Clésio Andrade falta a depoimento sobre vacinação em empresa

Clésio Andrade, ex-senador e ex-vice-governador de Minas Gerais, faltou ao depoimento marcado para esta segunda-feira (6), na Polícia Federal, para falar sobre o esquema de vacinação em uma empresa de ônibus em Belo Horizonte.

Robson Pinheiro, advogado do político de 68 anos, foi à sede da corporação apresentar as justificativas de Andrade.

Segundo ele, o ex-parlamentar precisou entrar em isolamento social após ter contato com uma pessoa infectada pelo coronavírus. O advogado pediu que a PF marque uma nova data para o cliente prestar depoimento, por vídeoconferência. O dia ainda não foi confirmado.

— O depoimento do Clésio Andrade foi suspenso por decisão judicial em função do isolamento. A defesa ainda não teve acesso à investigação. Quando isto acontecer, vamos ter condições de opinar sobre alguma coisa.

Nesta tarde a PF também ouviu um dono de haras que teria sido vacinado pela mesma falsa enfermeira em um condomínio de luxo no bairro Gutierrez, na região Oeste de Belo Horizonte. Ele teria indicado a vacinadora para os irmãos Lessa, empresários do setor de transporte em Minas Gerais.

Uma terceira pessoa que não teria sido vacinada prestou depoimento, mas os investigadores não revelaram a identidade dela para não atrapalhar as investigações.

No mês passado Clésio Andrade havia dito à revista Piauí que teria recebido a vacina gratuitamete na garagem na capital mineira. Questionado pela reportagem, ele negou as informações. No entanto, após novo questionamento, disse que esteve na empresa de ônibus para levar parentes que teriam sido imunizados.

Fonte noticias.r7.com/saude