Saiba como tratar a candidíase bucal

como tratar a candidíase bucal

A boca e os dentes são partes importantes do corpo humano e devido ao acesso facilitado de organismos a essa parte, a cavidade pode desenvolver algumas doenças, sendo uma delas conhecida como candidíase bucal

Neste sentido, é muito importante conhecer o que é essa doença e como ela pode impactar no cuidado diário com a nossa boca e os dentes, principalmente em quem possui algum tratamento em andamento, como o uso do aparelho ortodôntico.

No presente artigo abordaremos sobre a candidíase bucal, o que ela é, como identificar seu desenvolvimento, os possíveis tratamentos e – principalmente – como prevenir que tal disfunção oral atinja o corpo, para assim mantermos um bom equilíbrio na vida.

O que é a candidíase bucal?

Como sabemos, a boca é naturalmente composta por uma série de bactérias e outros microrganismos, entretanto, em alguns casos, o revestimento da boca pode acabar por desenvolver um fungo conhecido como Candida Albicans devido a desregulação dessas bactérias.

Esse fungo é responsável pelo que chamamos de candidíase oral. 

A candidíase bucal gera lesões brancas na boca, na língua e também no interior das bochechas, que pode ser bastante incômodo para quem possui implante dentário ou aparelho ortodôntico.

Caso não seja diagnosticada e tratada, a candidíase oral pode afetar outras partes da boca como:

  • Garganta;
  • Amígdalas;
  • Gengiva;
  • Céu da boca.

A candidíase oral pode atingir qualquer pessoa, entretanto, é mais comum que se desenvolva em pessoas que possuem um sistema imunológico enfraquecido ou comprometido, pessoas que usam dentadura, corticoides inalatórios ou bebês.

Pessoas que estão em tratamento de câncer, com radioterapia ou quimioterapia também podem apresentar a candidíase, pois a boca fica seca constantemente (xerostomia), o que pode levar ao desenvolvimento do fungo.

No tópico abaixo abordaremos sobre algumas das causas da candidíase oral.

Fatores para o aparecimento da candidíase

A doença que chamamos de candidíase oral pode aparecer por diversos fatores, sendo um dos principais o sistema imunológico debilitado, tanto por doenças ou pelo uso de algum tipo de medicamento.

Isso acontece porque determinados medicamentos alteram de forma considerável o equilíbrio natural de microrganismos existentes na boca, o que pode levar ao desenvolvimento desse tipo de fungo. 

Se não tratada, a candidíase oral pode se espalhar pelo corpo e também afetar pulmões, fígado e o aparelho digestivo. Caso o aparelho de digestão seja atingido, pode ocorrer a desnutrição.

Para o tratamento da candidíase, o médico pode prescrever medicamentos antifúngicos, além de comprimidos, pastilhas ou enxaguantes bucais que podem ser ingeridos. 

Para o tratamento também é possível usar a anfotericina B, principalmente se a infecção fúngica for bastante forte.

Os medicamentos antifúngicos costumam atingir bastante o fígado e, por conta disso, é comum que se receite exames de sangue periódicos para acompanhar a função hepática.

Também é comum que pessoas com lente de contato nos dentes retirem as lentes para o tratamento, para que elas não se danifiquem por conta do uso dos medicamentos fortes. 

Algumas sintomas da candidíase

Os sintomas dessa doença podem aparecer de repente e, em alguns casos, ela não se manifesta de forma imediata. Existem alguns sinais que apontam para o desenvolvimento da candidíase oral.

O primeiro deles são lesões brancas e com um caráter pastoso, que aparece em diversos lugares da boca. 

Dores durante os movimentos regulares da boca e sangramentos, principalmente se as lesões são friccionadas, também podem ocorrer. 

Em pessoas que possuem dentadura é comum o aparecimento de vermelhidão nos cantos da boca, boca seca e perda do paladar.

Em alguns casos mais graves da doença, é possível que se espalhe para o esôfago, o que dificulta a deglutição. Nesses casos, é de grande importância e necessidade consultar o dentista ou o clínico geral para o tratamento.

Caso tenha que esperar pelo tratamento, é possível realizar algumas ações para aliviar as dores. Uma delas é comer iogurte sem açúcar, pois as bactérias contidas no iogurte podem ajudar na restauração dos níveis normais da flora bacteriana.

Ao ir ao dentista ou ao médico para realizar o diagnóstico, marque todos os sintomas que apresenta, incluindo eventos não clínicos, com especial atenção para os momentos em que ocorreu estresse ou contato com pessoas com imunidade baixa.

Isso permite um diagnóstico mais preciso e remédios adequados, da mesma forma quando ocorre uma extração de dente.

Assim, entendemos o que é a candidíase oral, seus principais sintomas e alguns tratamentos.

Concluímos, assim, alertando para o fato de cuidar da saúde bucal e – principalmente – fortalecer a imunidade do corpo.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Clínica Ideal, plataforma especializada em marketing e gestão para consultórios e clínicas odontológicas.

Os prós e contras de comprar uma cobertura

Os prós e contras de comprar uma cobertura

Ter um apartamento com cobertura é uma vontade de grande parte das pessoas, mas um privilégio de poucos devido ao alto preço dos mesmos e a pouca oferta desses imóveis, o que contribui para a especulação imobiliária e a alta inflação.

Diante disso, configura-se como uma aquisição que exige planejamento para que o apartamento esteja alinhado às suas necessidades, desejos, expectativas, estilo de vida, capacidade financeira, preferência e outras condições. Avaliar os benefícios e desvantagens desse tipo de imóvel é essencial para que o sonho não se transforme numa frustração diante do alto investimento que ele exigirá do comprador.

Para quem busca por coberturas à venda em BH, vale destacar que os gastos de uma propriedade como essa não acabam com a compra exigindo do morador uma boa folga financeira com os custos de manutenção, analisando com clareza se o custo benefício vale realmente a pena.

Prós

Esse tipo de imóvel consegue agregar diversos benefícios a qualidade de vida do comprador a medida que proporciona mais luxo, requinte e exclusividade.

O privilégio de estar numa propriedade com área útil reflete um dos maiores atrativos da aquisição a medida que você te, maior possibilidade de viver um apê sem perder o conforto de uma casa podendo desfrutar dos benefícios de ter uma quantidade maior de cômodos, com mais espaço, que comportam mais móveis com diferentes ambientes.

Como a maioria desses empreendimentos são duplex, com quase o dobro da metragem dos demais apartamentos, os moradores tem a disposição uma área de lazer completa e privativa com diversos benefícios, serviços e facilidades que outras unidades não proporcionariam.

Um dos motivos disso é que estes imóveis apresentam uma planta diferenciada com espaços mais amplos, ambientes integrados, varandas diferenciadas levando as construtoras a desenvolverem projetos mais flexíveis que vão ao encontro das aspirações desse tipo de público.

As alterações futuras são permitidas e necessárias para adequar o novo espaço com a cara dos novos moradores. Quem busca este tipo de construção quer a possibilidade de adaptação e personalização, deixando-o ainda mais individualizado.

Segurança e privacidade

As coberturas estão menos vulneráveis a invasão pois além de estarem no último andar, costumam ser de pavimentos bem altos, como é do padrão desses empreendimentos. Um fator que pesa muito nessa escolha pois as coberturas, por serem de alto padrão, também apresentam facilidades e soluções mais tecnológicas que maximizam a sensação de segurança, como entrada exclusiva, sistemas de monitoramento particulares, restrição de visitas, dentre outras.

Esta segurança também está ligada a privacidade, tão almejada por moradores de prédios e condomínios. Minimizam-se assim os incômodos com barulhos e ruídos dos vizinhos, contato com moradores de outras unidades, impactos que venham da rua.

Desta forma, as coberturas são uma ótima opção contra as frequentes reclamações dos condomínios com com um bom índice de privacidade e intimidade, sem nenhum apartamento acima para incomodar.

Visão e valorização

Um dos maiores atrativos para quem deseja comprar apartamento em Belo Horizonte: com cobertura é o privilégio de desfrutar de vistas de paisagens realmente impressionantes e diferenciadas da cidade. Ver o espaço do topo permite lançar um olhar exclusivo que poucos tem a chance de ter.

Poder aproveitar a vista traz inúmeros benefícios aos compradores que não abrem mão de ter essa oportunidade ampliada ao alcance dos olhos. Estar longe das ruas, poder relaxar e aliviar o estresse, desfrutar de uma sensação de paz e conforto muito fazem valer a pena todo o investimento.

Todas as vantagens listadas até então impactam diretamente na valorização do metro quadrado com o passar do tempo pois são atributos que refletem na diferenciação desses imóveis. A potencialização do patrimônio individual ou familiar é resultado da valorização mais rápida e significativa desse modelo de construção.

Essa valorização ainda depende de algumas condições importantes que podem elevar o valor do metro quadrado como localização, metragem, planta, conservação, manutenção e outros cuidados em relação ao imóvel, como acabamentos e presença de móveis planejados, áreas de lazer, dentre outros.

Contras

Os pontos negativos também precisam ser levados em consideração na hora da escolha da cobertura pois eles existem e podem comprometer a experiência e a qualidade de vida no novo imóvel.

A taxa de condomínio geralmente e mais alta pois ela é definida de acordo com a fração ideal de cada unidade, sendo que, se você morar num duplex ou tríplex, terá que investir uma quantia maior que reflete de 2 a 3 vezes superior às demais unidades.

O risco maior de infiltrações também está presente pois esses imóveis tem dimensões maiores que estão expostas ao tempo, como as chuvas e outras intempéries. Esta vulnerabilidade reflete no risco de se tornar crônico e afetar até mesmo outras unidades caso as reformas não sejam efetivas e rápidas.

Desta forma, as manutenções são necessárias e mais frequentes, necessitando o morador estar atento a estrutura do imóvel bem como tomar os devidos cuidados, principalmente quando se considera a presença de jardins, piscinas, coberturas retráteis e demais áreas verdes e facilidades de conforto que podem onerar o seu gasto mensal de manutenção do imóvel.

Gostou do nosso artigo e quer conhecer mais sobre as novidades do mercado? Então acesse as nossas redes sociais e acompanhe nossas postagens.

Uma hérnia abdominal pode estourar?

hérnia abdominal pode estourar

Uma das principais consequências de uma hérnia abdominal é o seu estouro, condição que, se não for tratada com imediata intervenção cirúrgica, pode resultar até mesmo no óbito do paciente.

A hérnia estoura como resultado de um estrangulamento herniário, condição em que a hérnia fica aprisionada na abertura que permitiu o seu extravasamento.

Consequentemente, a alça intestinal estrangulada é acometida por uma torção e não pode receber mais sangue e oxigênio, então, no pior dos casos, toda esta região do intestino entra em falência. A porção atingida se rompe e acontece a perfuração do intestino, em que as fezes e todo o líquido intestinal transborda para o interior do abdômen.

Quando ocorre o vazamento do líquido intestinal, o paciente pode falecer.

Principais sintomas

A torção da alça intestinal pode resultar, principalmente, em dificuldade para:

  • Eliminação de gases e fezes;
  • Realização de esforços físicos, que podem resultar em dores abdominais intensas, que podem se tornar insuportáveis.

A forte cor vermelha ou azulada na região da barriga, onde surgem as protuberâncias associadas à hérnia abdominal, e a prisão de ventre também são outro sintoma deste mal.

Ainda que alguns pacientes vivam por algum tempo sem apresentar quaisquer sintomas, a hérnia ainda pode ocorrer um estrangulamento e, consequentemente, estourar.

A falta de sintomas pode ocorrer em diversas condições, infelizmente, o que ressalta a importância de estar sempre em contato com especialistas, monitorando a sua saúde por meio de consultas e exames de rotina.

O que acontece quando a hérnia está perto de estourar?

A iminência do estouro da hérnia traz sofrimento cada vez mais intenso àqueles que são acometidos pela doença. Por isso, o diagnóstico e o tratamento cirúrgico se fazem tão necessários.

Normalmente, o paciente sente dor abdominal que pode aumentar progressivamente. Além disso, como citado anteriormente, um dos principais indicativos é o aumento da região afetada e a presença de uma cor vermelha ou azulada na região.

Ainda que estes sintomas já sejam, por muitas vezes, alarmantes, perto do estouro da hérnia pode ocorrer ainda febre e, principalmente, fraqueza. O paciente também pode apresentar náusea e fortes vômitos.

O que acontece se não operar a hérnia?

Ainda que um grande número das pessoas que sofrem com a hérnia abdominal tente adiar a realização da cirurgia, a intervenção cirúrgica é a única maneira tratar de maneira eficaz a condição.

É importante que o paciente siga a orientação médica e procure pela cirurgia o mais rápido possível, já que, em casos mais graves, a não-operação da hérnia pode aumentar a probabilidade de a condição levar o paciente ao falecimento.

O índice de eficácia do tratamento cirúrgico de uma hérnia abdominal é de estimados 98%. É um dos índices de sucesso mais elevados dentre todos os procedimentos cirúrgicos.

Entretanto, este índice só vale para os casos em que ainda não se observa o estrangulamento intestinal. O que demonstra ainda mais a necessidade de realizar uma cirurgia quanto antes!

Consultar um bom profissional do ramo da medicina, especialista em hérnia abdominal, é fundamental para um diagnóstico precoce e o encaminhamento cirúrgico.

Lipoaspiração a laser entenda como é feita

lipo a laser

A lipo a laser é uma técnica mais moderna do que a lipo tradicional, resultando em benefícios aos pacientes na execução e recuperação desse procedimento cirúrgico.

Na lipoaspiração a laser a quebra das células de gordura adiposa é feita com um laser acoplado a uma microcânula, fazendo com que os tecidos de gordura adquiram uma consistência oleosa para aspiração, facilitando essa etapa da cirurgia.

A seguir entenda melhor quais as indicações desse tratamento e saiba passo a passo de como a cirurgia plástica é realizada.

Quando a lipoaspiração é recomendada?

A lipoaspiração é uma cirurgia plástica indicada para remoção dos depósitos de gordura localizada, podendo ser feita no abdômen, flancos, glúteos, costas, braços, papada e lateral das axilas, por exemplo.

Como não consiste em um procedimento para perder peso, a lipoaspiração a laser é mais indicada para pessoas que estejam no peso ideal, mas insatisfeitas com pequenos depósitos de gordura que não amenizam mesmo com exercícios físicos e alimentação balanceada.

Apenas um cirurgião plástico de confiança poderá avaliar o caso e identificar se a lipoaspiração a laser é a técnica mais indicada. Algumas contraindicações incluem pacientes com doenças crônicas, com muitas estrias, excesso de pele e flacidez no local do tratamento ou com pouca elasticidade cutânea.

Como é realizada a lipoaspiração a laser?

O primeiro aspecto importante a ser considerado sobre a lipoaspiração a laser é que se trata de um procedimento cirúrgico, de forma que deve sempre ser realizado em ambiente hospitalar adequado.

A anestesia usada varia de acordo com a opção do cirurgião plástico, mas por ser menos invasiva, essa técnica pode ser feita com anestesia local com sedação ou anestesia peridural.

Inicialmente o cirurgião plástico aplica o composto tumescente, uma mistura de soro fisiológico e adrenalina que auxilia no controle do sangramento e ajuda a soltar as células adiposas.

Em seguida são realizadas as incisões cirúrgicas que têm menos de 1 centímetro, apenas para inserção da microcânula com o laser acoplado na ponta. Em geral, utiliza-se o laser de CO2 ou de Diodo.

Quando chega ao local correto o laser é acionado e potencializa o rompimento das células de gordura. Para auxiliar nesse processo o cirurgião plástico realiza movimentos com a cânula, garantindo que toda a área tratada seja alcançada.

O laser faz com que o tecido adiposo adquira uma consistência oleosa, dissolvendo as células para facilitar a aspiração. Ao mesmo tempo, é promovido um efeito coagulador, o que ajuda no controle do sangramento cirúrgico.

Em seguida, o especialista insere uma cânula de aspiração cirúrgica que suga a gordura que se liquefez, tornando o processo de remoção das células adiposas significativamente mais fácil e rápido em relação à lipoaspiração tradicional.

Por fim, o cirurgião pode optar pela sutura das incisões cirúrgicas, sendo que, em alguns casos, devido ao tamanho reduzido do corte, não é necessário fechá-lo com pontos.

Como é o pós-operatório da lipoaspiração a laser?

Um dos principais benefícios da lipoaspiração a laser é que se trata de um procedimento menos invasivo que o tradicional. Dessa forma, o pós-operatório é significativamente mais rápido e confortável aos pacientes.

Em geral, a rotina pode ser retomada em poucos dias e a realização de exercícios físicos pode ocorrer em cerca de 15 dias após o procedimento, desde que autorizado pelo especialista.

Para resultados mais satisfatórios indica-se o uso da cinta modeladora, o que reduz a ocorrência de edemas e flacidez no local do tratamento.

Todas as recomendações pré e pós-operatórios serão detalhadamente informadas pelo cirurgião plástico que também é o profissional mais apto a avaliar e conduzir o tratamento de lipoaspiração a laser.

Como emagrecer 5 kg em uma semana

emagrecer 5 kg em uma semana

Para conseguir emagrecer de verdade em um período tão curto que é emagrecer 5 kg em uma semana você precisa ter primeiramente disciplina, afinal essa tarefa não será nada fácil.

Depois disso, é necessário encontrar o equilíbrio entre uma dieta saudável com a prática de exercícios físicos. Porém se seguir o passo a passo para emagrecer você vai conseguir.

Você deve incluir frutas em seu cardápio semanal, assim como os vegetais e alimentos com riqueza nas fibras. Lembrando somente que evitar os alimentos industrializados também é um passo importante, a exemplo das frituras, comidas congeladas ou embutidos.

Nada disso faz bem a sua saúde. Em uma alimentação normal podemos dizer que esse consumo pode ser feito, porém em baixa escala, afinal esse tipo de alimento não traz nada de nutritivo para o seu corpo, logo, não agrega em nada positivo.

Entender isso é o primeiro passo para se libertar de comidas com alto teor de gordura, caloria e açúcar no geral. Em 2 semanas você consegue perder de 1 a 5 quilos sim, porém essa perda vai variar com o seu metabolismo, assim como a prática de exercícios.

Para que você alcance essa meta, é preciso realizar atividades aeróbicas, a exemplo das corridas, natação ou caminhada, pois elas irão auxiliar o seu organismo a usar a energia e queimar a gordura que está localizada.

O que eu posso comer nessa semana?

Caso o seu foco seja realmente emagrecer em uma semana, você deve seguir à risca os alimentos que citaremos abaixo, além claro de incluir frutas e vegetais, por serem ricos em fibras, o que garante a saciedade e melhora o intestino.

Lembre-se sempre de comer aveia, quinoa, arroz, pão integral, ovos, feijão, granola sem açúcar, batatas, sementes de linhaça, semente de girassol, semente de abóbora, semente de gergelim, frutos secos, nozes, amêndoas, leites e os seus derivados desnatados (queijo branco é um exemplo).

Claro que existem outros alimentos que podem te ajudar a acelerar o metabolismo, neste momento citamos os principais e que a maioria das pessoas adota por já conhecer a sua riqueza. Esse emagrecimento deve ser saudável, por isso recomendamos esses alimentos.

Porém, outra forma de favorecer o seu emagrecimento e perda peso é o consumo de alimentos termogênicos, a exemplo da canela, gengibre, chá verde ou até mesmo o vinagre de maçã. Então pode anotar esses alimentos também em sua dieta.

Perceba que tudo está equilibrado, pois isso fará bem a sua saúde e te deixará satisfeito.

Quais alimentos devo evitar?

Já citamos alguns alimentos lá em cima que devem ser evitados por você nessa semana de emagrecimento, porém trouxemos alguns exemplos com riqueza no sal, açúcar, farinha de trigo branca ou gordura, a exemplo dos:

– Açúcar: qualquer tipo de doce, seja bolo ou sobremesa.

– Sal: o cuidado com o sal deve ser bem alerta, pois isso aumenta a sua taxa de sódio, então evite molho de soja, cubos em caldo, amaciante de carne ou até aquelas sopas que se vende em pó.

– Farinha de trigo branca: aqui encontramos os pães, os bolos (que também tem açúcar), as tortas, e principalmente aqueles salgadinhos de festa que todo mundo ama.

– Gordura: nas gorduras temos as frituras, carnes vermelhas, bacon, os salames, salsicha, linguiça, e queijos amarelos (prato ou cheddar).

– Produtos industrializados: os biscoitos recheados, as comidas prontas congeladas e os salgadinhos de pacote.

Para você conseguir fazer a substituição do sal na hora de preparar os alimentos, tente usar as ervas aromáticas ou os temperos naturais a exemplo da cebola, limão, alho, salsa, alecrim ou orégano. Com o tempo você vai perceber que essa comida é muito mais saborosa e só faz bem ao seu corpo.

No que interfere a limpeza da sua casa em sua saúde?

No que interfere a limpeza da sua casa em sua saúde

Normalmente, algumas famílias tiram o sábado para dar aquela limpada na casa, pois a correria da semana impede que a famosa faxina aconteça nos outros dias da semana, mas você sabe a importância dessa ação e o quanto a limpeza da sua casa interfere em sua saúde? Sim? Não? Então, continue lendo esse texto, pois vamos trazer informações importantes.

Se você tem filhos, você precisa pensar na limpeza da casa, pois as crianças são as que mais sofrem na ausência desse tipo de cuidado. Com um sistema imunológico mais suscetível, elas acabam ficando mais doentes em razão da falta de limpeza.

Limpeza de estofados contribui para manter filhos livres das alergias

Apostar na limpeza de estofados é fundamental para manter as crianças livre das alergias. Afinal, esse tipo de móvel é um ótimo lugar para que ácaros e fungos fiquem alojados e como consequência, os problemas respiratórios vão aparecer com frequência.

No entanto, não são só os pequenos que sofrem com os problemas de rinite, sinusite e demais alergias, os adultos também. Por esse motivo, apostar na limpeza dos estofados da sala e de outros ambientes é um meio muito eficaz de zelar pela saúde de todos os moradores, esse local merece maior ainda se os pets também costumam ficar no sofá.

Além da limpeza dos estofados, as roupas de cama também merecem atenção especial. Os lenços e fronhas devem ser lavados pelo menos uma ver por semana, porque como elas estão em contato com o corpo, é comum que elas fiquem sujas em razão da oleosidade e suor. Quando submetida a limpeza semanal, essa ação evita que bactérias, fungos e ácaros se acumulem.

Quem tem pet em casa e costuma deixar os animais na cama, deve sacudir antes mesmo de colocar essa roupa na máquina de lavar, pois assim os pelos em excesso são retirados. Já no caso dos cobertores e edredons, eles devem ser lavados sempre antes de serem colocados para o uso.

Tal medida é importante, porque assim o odor de mofo e os ácaros são retirados e isso faz com que a peça fique pronta para ser usada impedindo que o morador apresente algum tipo de problema pelo uso. Se estiver em uso, ele deve ser lavado a cada dois meses e sempre ao final de uma estação.

Ausência de limpeza pode acarretar doenças emocionais

Além de pensar na parte física, as doenças emocionais também podem ser desencadeadas em casas que não tem uma rotina de limpeza.

Pesquisas apontam que doenças como depressão e ansiedade podem aparecer ou ficarem mais graves em pessoas que moram em um ambiente que não é limpo e nem organizado.

A pessoa que convive em um local onde há pilhas de louças sujas, roupas para lavar e bagunça generalizada pode apresentar sofrimento mental e físico resultando em problemas psíquicos. Há indivíduos que podem desencadear ainda comportamentos compulsivos que resultarão em quadros de obesidade e estresse em razão da falta de limpeza no local em que vivem.

Como tratar a inflamação e quais os sintomas

como tratar a inflamação

A inflamação se trata da reação direta do sistema imunológico e pode ser causada por diversos fatores que entram em contato com o nosso corpo. É tão comum quanto a incidência de dentes tortos; que motiva o uso do aparelho ortodôntico, e pode ser influenciada através de algum trauma ou quando o organismo fica expostos a condições de infecções, tumores, alergias doenças autoimunes, etc.

O processo de inflamação em si não é necessariamente algo ruim, uma vez que é responsável pela regeneração do corpo e atua incitando a proteção contra um invasor ou fator negativo. Leia mais:

Inflamação vs infecção

A inflamação e a infecção se tratam de dois processos diferentes, uma vez que não possuem relação entre eles. A infecção se trata de um estado influenciado por algum tipo de bactéria, vírus ou fungo, entre demais microrganismos em contato com o nosso corpo. Com isso, a presença de algum deles no organismo pode combater os agentes patógenos.

Entretanto, existem vários casos de inflamação que não evoluem através de um estado de infecção, como cânceres, doenças autoimunes e traumas. As inflamações se desenvolvem frequentemente por exemplo em tendões, músculos e articulações, e estão comumente ligadas a desgastes físicos do próprio corpo.

Sintomas e tipos de inflamação

Entre os sintomas de uma inflamação estão o calor localizado, a febre, a dor, o cansaço, mal-estar e vermelhidão. Já os seus tipos podem se destacar a picada de mosquito, algum choque e a asma. A picada de mosquito ocorre quando o inseto injeta uma substância irritativa, o que gera dor, calor intenso e vermelhidão. A pancada também leva a esses sintomas, e a inflamação vem após o choque.

Já a asma se difere dos demais casos, uma vez que a inflamação ocorre nos brônquios e não é perceptível. Assim, o dano ocorre por cauda de um dano no tecido, fazendo com que um pouco de fibrose fique presente no local. Esse resultado, geralmente, é mais comum em inflamações crônicas e necessita do controle por medicamentos.

Inflamação crônica e aguda

A inflamação crônica e aguda se diferenciam pela frequência do estado. Para se compreender esse contraste, por exemplo, um paciente asmático, que leva em conta a predisposição genética, no contato com um agente irritativo, dá origem a inflamação.

A inflamação, uma vez de relação crônica, pode se tornar frequente uma vez que não possui o tratamento ideal. A rinite, por sua vez, é causada pelo resfriado, e leva a inflamação nasal e a seus sintomas característicos; coriza e espirros, logo sendo uma inflamação aguda.

A duração da inflamação

Na incidência de uma inflamação no organismo, sua duração depende da situação e, no caso de um trauma, pode durar alguns dias e semanas. Na condição de câncer, a inflamação continua. Na detecção de doenças autoimunes, o estado inflamatório é constante e requer um tratamento mantido ao longo da vida.

Fatores de risco

Entre os fatores de risco da inflamação podemos destacar os fatores genéticos, doenças auto inflamatórias e autoimunes, asma, diabetes, enfisema pulmonar, alergias, obesidade e pode ter influência da faixa etária.

Diagnóstico e tratamento

Ao perceber algum sintoma de inflamação é importante recorrer a ajuda médica, para que seja feita uma avaliação especifica da causa e seja o tratamento devido seja encaminhado. O diagnóstico é feito de várias formas, já que a inflamação não possui apenas um tipo de manifestação.

Com isso, é importante avaliar o caso e as suas particularidades, os sintomas percebidos pelo paciente e o seu histórico médico. Ademais, marcadores sanguíneos de quadros sistêmicos são capazes de facilitar a detecção do problema principal.

O tratamento de inflamação varia quanto a cauda do processo, e quando é motivado por traumas, o uso de inflamatórios e fisioterapia podem ser indicados. No caso de doenças autoimunes, nos dias de hoje, há diversos tipos de remédios que buscam solucionar esse problema. Por último, em infecções, o agente etiológico influencia diretamente e pode-se fazer o uso de antibióticos e terapias medicamentosas recomendadas pelo profissional associado.

Logo, é importante que a inflamação não seja deixada de lado, uma vez que por si só não leve a grandes danos, porém, se agravada, pode gerar complicações mais graves a saúde.

É importante realizar visitas regulares ao consultório médico, e uma vez que a inflamação for identificada, se é necessário manter o acompanhamento médico até que ela seja totalmente solucionada.

O que é fadiga, suas causas e tipos

O que é fadiga

A fadiga se trata de um sintoma advindo do cansaço intenso, carência de energia e mau rendimento nas atividades cotidianas. Essa debilidade física que influencia o desempenho é comum entre vários tipos de doença e complicações quanto a saúde. A fadiga faz parte do cotidiano de diversas pessoas do mundo e pode ser influenciada por diversos fatores.

Por sua vez, esse sintoma é frequentemente ligado a preguiça, o que não possui relação. A fadiga, na maioria das vezes está ligada com ao desgaste físico e mental que está impactando cada vez mais pessoas pela rapidez do dia-a-dia. A agenda lotada contribui para o sintoma de fadiga, e pode atingir a saúde de outras formas, como a saúde bucal, fazendo-se necessário a lente de contato dental em longo tempo.

Causas da Fadiga

As causas da fadiga estão diretamente relacionadas para o motivo de seu cansaço e gasto intenso de energia. É justamente essa fonte que faz com que seja possível identificar a motivação desse sintoma, sendo a vertente que deve ser avaliada e repensada.

A maioria das causas da fadiga estão ligadas a qualidade de vida e problemas psicológicos. Entre esses fatores podemos citar: maus hábitos quanto a alimentação e estilo de vida, má qualidade do sono, vícios, depressão, ansiedade e o estresse.

Dentre os maus hábitos se destacam o exagero quanto a bebidas alcóolicas, quanto a ingestão de cafeína, sedentarismo e consumo prioritário de alimentos manufaturados. No caso de algumas dessas problemáticas e de certo distúrbio psicológico, procure ajuda profissional.

Tipos de fadiga

Fadiga muscular

A fadiga muscular é advinda do overtraining; da prática de atividade física em excesso. Logo, sua incidência indica que o método dos exercícios, seja a frequência, a intensidade ou o peso; se for o caso, estão sendo impostos de forma errada, influenciando o desgaste físico.

A falta do tempo de descanso necessário também influencia na fadiga, contribuindo para que o corpo esteja gastando mais energia do que a repondo.  A fadiga muscular gera dor intensa e faz com que os músculos trabalhem mais do que o necessário.

Por sua vez, pode ser dividida em duas subdivisões; a fadiga muscular central, e a fadiga muscular periférica. A fadiga muscular central abrange a falta de força de determinada parte do corpo, de determinado músculo, já a periférica é a sua forma generalizada.

Fadiga adrenal

A fadiga adrenal abrange a debilidade do corpo de lidar com o estresse constante, o que leva ao mau funcionamento das glândulas adrenais do sistema endócrino. Se trata da fadiga crônica, uma vez que geralmente é mais prolongada e originada por doenças patológicas. Com isso, sua incidência colabora com a perda do foco, com distúrbios alimentares, com o aumento da irritabilidade, alterações frequentes no humor e constante exaustão.

Fadiga crônica

A fadiga crônica, por sua vez, é originada pelo estresse intenso do cotidiano, seja ele presente no ambiente de trabalho, em casa, ou em meio a vida amorosa. Entretanto, se difere quanto a fadiga adrenal por sua duração de no mínimo seis meses, fazendo com que o paciente não esteja capacitado a realizar as atividades rotineiras e suscetível a depressão.

Fadiga mental

A fadiga mental é advinda do cansaço mental, esse que se desenvolve pelo estresse do cérebro causado pela grande quantidade de informações que o cérebro recebe. No cotidiano estamos expostos a uma quantidade absurda de informações, seja ela transmitida pela televisão, pela internet, publicidade em diversas formas, pelo estudo ou trabalho. Essa exposição pode influenciar a falta de disposição, cansaço, aumento da irritabilidade, dificuldade de manter o foco e dores de cabeça.

Fadiga sensorial

A fadiga sensorial possui relação aos órgãos sensoriais, especialmente ouvidos e olhos. Com isso, os sintomas estão comumente relacionados a esses órgãos. A fadiga sensorial auditiva é causada pela exposição do tímpano a constantes e altos ruídos, levando a sensação de sua perda e até mesmo a surdez.

A fadiga ocular, também é chamada fadiga visual e está relacionada a qualquer incidência que leve ao forçamento da vista, como uso de óculos e lentes errados e contato frequente a luz do celular ou televisão. Leva ao ressecamento dos olhos, visão turva, dificuldade de se concentrar, mudanças da identificação de cores, maior sensibilidade á luz, dores de cabeça e tontura

Em caso da identificação de fadiga, procure um médico para que a avaliação seja feita e que a origem do sintoma seja tratada devidamente. A ação preventiva dos tipos de fadiga é basear a sua rotina em hábitos saudáveis, não deixando brecha para desconfortos futuros.

Aprenda como compartilhar internet do seu celular

como compartilhar internet

De repente você precisa acessar seu notebook, mas está sem luz em casa. O que fazer? Compartilhar internet do seu celular pode ser uma mão na roda em algumas situações. Seu celular pode virar um ponto de acesso para ocasiões emergenciais. 

Tanto o Android como o iPhone permitem que você possa rotear a internet do seu celular para outros dispositivos.  É importante ressaltar que seu pacote de dados é consumido mais rápido. Por isso, fique atento para não ficar sem internet também no seu smartphone. 

Acompanhe o post e saiba como compartilhar a internet do seu celular! 

Como compartilhar a internet do seu celular

Android

No Android, a ferramenta para compartilhar internet possui vários nomes, que varia de um fabricante para outro. A Samsung, por exemplo utiliza o termo “Roteador de Wi-Fi e Ancoragem“; já a Motorola, “Ponto de acesso e conexão.

Por padrão, a opção se encontra dentro de configurações de rede, que também muda de nome conforme o fabricante (Redes, Rede e Internet, Conexões, etc.). Veja como compartilhar internet no Android: 

  1. Entre no app Configurações, e toque em Conexões;
  2. Toque em Roteador Wi-Fi e Ancoragem;
  3. Toque na opção Roteador Wi-Fi (não na chave);
  4. Dentro da ferramenta, configure o nome da rede que deseja usar (no exemplo, o aparelho traz o padrão “Galaxy Note9”), tocando sobre ele e definindo o que desejar;
  5. Toque em Senha e defina uma senha de preferência;
  6. Feitas as configurações, toque na chave e ative o recurso.

iPhone

O recurso de compartilhamento se chama Acesso Pessoal, no iPhone. Pode ser configurado facilmente, veja como compartilhar internet no iPhone:

  1. Entre no app Ajustes, e toque em Celular;
  2. Toque em Acesso Pessoal;
  3. Toque no controle Acesso Pessoal para ativa-lo.
    O nome da rede é o mesmo que você definiu para seu dispositivo (por exemplo, “iPhone de Fulano” ou “iPad de Cicrano”);
  4. Em Senha Wi-Fi, defina uma nova senha, se for de seu desejo.

Vale lembrar que o Acesso Pessoal não está disponível em iPads apenas Wi-Fi.

Windows

Aparelhos da Microsoft e da Nokia contam com o sistema Windows, que também permite rotear internet. Para isso, basta seguir as seguintes instruções e confira como compartilhar internet deste sistema:

  1. Abra “Configurações”.
  2. Habilite o item “Compartilhar internet”.
  3. Logo abaixo da tela, há um ícone de lápis. Ao clicar nele, você pode configurar o nome da rede e a senha.
  4. Para que outro aparelho conecte, ative o wi-fi e use o nome e senha que você configurou.  

 

Se sua internet anda caindo muito, devagar ou lenta, veja os planos de internet fixa que podem ser interessantes para a sua casa. Não precise usar mais seu celular para compartilhar internet. 

Como compartilhar internet pelo Bluetooth?

Além de compartilhar a internet pelas configurações de redes, também é possível rotear por meio do Bluetooth. No entanto, não são todos os celulares que permitem essa função. Vamos mostrar aqui passo a passo para você testar. 

  1. Ative o modo Bluetooth no seu aparelho.
  2. Pareie o seu dispositivo com o que você deseja compartilhar a internet. Para isso, o outro aparelho também deve estar com o Bluetooth ativado. 
  3. Quando os aparelhos estiverem pareados, vá nas configurações do seu Bluetooth e escolha “usar acesso à internet”.
  4. Pronto, a internet será compartilhada!

Se você tentou e não encontrou essas configurações no seu aparelho é porque não tem como compartilhar internet do seu celular via Bluetooth. 

Essa é a maneira para quem tem aparelhos com sistema Android e Windows.

iPhone

O compartilhamento via Bluetooth no iPhone e no iPad acontece de modo diferente dos outros sistemas. Mas é bem simples:

  1. Acesse “Ajustes”.
  2. Clique em “Bluetooth”.
  3. Escolha internet e o aparelho.

Essa função só é permitida entre celular e computador. Se você quer compartilhar com outro celular, não será possível pelo Bluetooth. 

Cuidados ao compartilhar internet do celular

É importante lembrar que nem todas as operadoras permitem o uso livre do compartilhamento de internet, e podem limitar ou cortar o acesso à rede. Se isso acontecer, será preciso desligar o recurso ou a rede de dados do celular, liga-los novamente e começar de novo.

E lembre-se: o compartilhamento consome a sua franquia de dados, e por forçar o 

hardware, o nível de bateria do celular irá cair muito mais rápido do que o normal.

Como definir a senha do seu ponto de acesso

Outro passo importante para compartilhar a internet com outros dispositivos é criar uma senha para a conexão Wi-Fi. Assim, apenas quem souber o password consegue se conectar à rede e acessar a internet. Veja como definir:

  • Vá em Configurações;
  • Toque em Wireless e redes.
  • Toque em Vínculo e ponto de acesso portátil;
  • Com o novo menu aberto, toque em Ponto de acesso Wi-Fi portátil;
  • Toque em Configurar ponto de acesso.
  • Toque em Nome do ponto de acesso para definir um nome para sua rede;
  • Toque sobre o campo de senha para definir uma senha para sua rede. Caso prefira não definir uma senha, toque sobre o ícone ao lado do campo para ver a senha pré-definida.

*Caso prefira criar, atente-se por não definir senhas óbvias como “123456” ou “senha”.

  • Navegue pelo restante das opções, se disponíveis, definindo o que achar melhor para o seu ponto de acesso. Em alguns dispositivos é possível definir a faixa de transmissão, um limite de dispositivos conectados e até mesmo a desativação da rede por inatividade.
  • Com a configuração concluída, toque em Salvar.

Quanto custa lavar toalhas em lavanderia?

Quanto custa lavar toalhas em lavanderia

Você sempre quis lavar suas toalhas em uma lavanderia, contudo, na hora de ir, fica com um pé atrás em relação ao preço?

Muitas pessoas têm uma concepção errada sobre os serviços de lavanderias. Criou-se uma ideia de que lavar roupas em lavanderia é um serviço caro e pouco acessível. Mas a realidade é outra! 

Em alguns casos, contar com as lavanderias profissionais pode ser uma forma de economia, além de gerar praticidade e conforto do dia a dia, com roupas limpas e cheirosas. 

Neste artigo iremos mostrar para você quanto custa lavar toalhas em lavanderia e porque o serviço é tão importante. Confira!

Por que lavar suas toalhas em uma lavanderia?

As toalhas são itens bastante pessoais, que entram em contato com partes sensíveis do corpo e, por isso, devem estar sempre limpas. 

Estudos apontam que ao se tratar de peças expostas frequentemente à umidade, as toalhas são lugares propensos para o cultivo de bactérias e fungos, dessa forma, acumulando resíduos como pele morta e secreções (urinárias, anais e salivares).

Deste modo, as toalhas devem receber atenção especial na hora da lavagem. 

No entanto, por falta de equipamentos ou produtos específicos, muitas vezes a higienização completa não pode ser feita em casa. Logo, entram em cena as lavanderias profissionais. 

Esses estabelecimentos asseguram todo o cuidado necessário com as suas toalhas, da limpeza até a maciez e secagem. E isso tudo sem danificar a qualidade do tecido. 

Com profissionais especializados, cada detalhe do processo de lavagem é feito de acordo com as necessidades da peça. Porém, você ainda pode estar se perguntando: “quanto custa lavar toalhas em lavanderia”. Bom, vamos lá!

Quanto custa lavar as toalhas em uma lavanderia? 

Não existe um valor fixo para a lavagem de roupas. Assim, para determinar quanto custa lavar toalhas em lavanderia é preciso analisar alguns fatores, como tamanho, tipo de tecido, condição da peça, se há manchas, etc..

O preço final do serviço é determinado de acordo com as necessidades. Toalhas com manchas de difícil remoção, por exemplo, tendem a ser mais caras do que toalhas de limpeza simples. 

Tudo depende da peça e dos serviços que ela demanda. 

Para saber quanto custa lavar toalhas em lavanderia, então, você precisará ir até uma unidade do estabelecimento para que os profissionais façam uma avaliação das roupas e possam determinar um valor específico para o serviço. 

Como encontrar uma lavanderia?

Encontrar uma lavanderia próxima da sua casa pode ser mais fácil do que se imagina. As lavanderias estão presentes no nosso dia a dia, com lojas espalhadas nos diferentes cantos da cidade. 

A rede de lavanderias BonaSecco, por exemplo, possui unidades espalhadas por todo o Brasil, com opções pertinho de você!

Depois de entender o que determina quanto custa lavar toalhas em lavanderia, agora descubra qual a unidade da BonaSecco está mais próxima da sua casa e conheça um mundo de praticidades, que poderá garantir mais comodidade no dia a dia e roupas bem cuidadas para toda a família.