Dicas Essenciais Para se Exercitar ao Ar Livre

Fazer exercícios, não importa o lugar, é ótimo para a nossa saúde física e mental e agora por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus (covid-19), muitas pessoas passaram a se exercitar em casa e ao ar livre.

Isso porque, nesses ambientes há menos riscos de contaminação se comparado a outros lugares mais “fechados” e com mais pessoas, como as academias.

Portanto, se você é uma dessas pessoas que se exercita ao ar livre, continue acompanhando a leitura deste artigo, pois temos dicas essenciais para te dar sobre esta prática! Veja.

Exercícios ao ar livre: dicas essenciais

Horários

O primeiro aspecto que você deve ter atenção é em relação ao horário que você pratica a atividade física. O ideal é que você se exercite antes das 10h ou depois das 17h.

Isso porque, entre esse horário 10h-17h, principalmente no verão e em dias mais quentes, o sol e o forte calor podem acabar prejudicando o seu treino ou ainda fazer mal à sua saúde.

Portanto, procure se exercitar em horários em que o sol não está tão forte. Além disso, se você for praticar exercícios físicos e o sol já estiver bem considerável, não deixe de passar um protetor solar e de usar um boné para se proteger dos raios ultravioletas.

Roupas e tênis adequados

Provavelmente você já deve saber isso, mas é sempre bom deixar explicado. Ao fazer exercícios, seja ao ar livre, em casa, na academia ou em qualquer outro espaço, utilize roupas e tênis adequados.

Ou seja, utilize peças leves, confortáveis e que não limitem/dificultem seus movimentos. Por exemplo, você não vai sair para correr de calça jeans, não é mesmo?

O mesmo vale para acessórios e equipamentos, por exemplo, se você gosta de sair para andar de bicicleta. Pegue os itens necessários para isso e utilize-os de maneira correta. Segurança em primeiro lugar! 

Além disso, agora por conta da pandemia, não esqueça também de levar (e claro, usar) uma máscara e o álcool em gel. Também evite aglomerações e muita proximidade de outras pessoas. 

Todo cuidado é pouco, ainda mais que a pandemia não acabou.

Hidratação

Hidratação

Outro ponto fundamental para se atentar em relação a sua prática de atividades físicas ao ar livre é sobre a hidratação.

Ou seja, beba bastante água e não só apenas quando estiver se exercitando, mas ao longo do dia também. 

Isso porque a água é essencial para o bom funcionamento do nosso organismo e especialistas da saúde recomendam que nós façamos a ingestão de pelo menos 2,5l diários.

Além disso, levando em conta o contexto do coronavírus, procure levar uma garrafinha de água com você e não divida-a/empreste-a a outras pessoas. 

Isso porque, aquele bebedouro inox que há em parques, por exemplo (caso você se exercite em um local como este), pode estar desativado e, mesmo que esteja funcionando, não é tão interessante usá-lo neste momento, visto que outras pessoas também farão o seu uso, podendo assim aumentar o risco de contaminação pela covid-19.

Afinal de contas, você não conhece as pessoas que estão utilizando o bebedouro. Então, tenha precaução.

Alimentação

Antes de sair de casa para praticar uma atividade física ao ar livre, certifique-se de que você está bem alimentado – é claro que você não precisa comer um prato de feijoada antes de ir treinar. Uma refeição mais leve, um lanche, uma fruta já está de bom tamanho.

Isso porque, nós precisamos de energia para se exercitar e fazer atividades físicas sem comer direito ou em jejum pode causar tonturas, mal-estar ou até mesmo desmaios. E isso você não quer, certo?

Ritmo

Respeite seu ritmo, ou seja, não exagere quando for se exercitar ao ar livre. Seu corpo dá sinais até onde ele aguenta, por isso, respeite isso e vá evoluindo aos poucos. 

Por exemplo, se hoje você faz uma corrida de 3 km, não queira amanhã já correr 7 ou 10 km. Tenha calma e paciência. Aos poucos você vai aumentando a intensidade e a distância.

Além disso, se sentir qualquer dor ou dificuldade, pare, respire, espere um pouco e depois volte.

E caso você faça ou queira fazer alguma atividade mais intensa, de alta performance, procure profissionais para que possam te auxiliar.

Obs: caso você esteja com algum sintoma da covid-19, como tosse, febre ou dificuldade de respirar, você não deve ir treinar. Fique em casa, se cuide e procure ajuda médica se julgar necessário. 

Dica bônus: YouTube

O YouTube é um site com muita informação interessante em forma de vídeo, inclusive sobre treinos e atividades físicas.

Portanto, acesse-o e busque referências, dicas e outras informações a respeito de exercícios ao ar livre. 

Há inúmeros canais e profissionais que falam sobre o assunto. Com certeza algum deles pode te ajudar a aprimorar, mudar ou melhorar o seu treino. 

Quanto mais conhecimento você adquirir, melhor será o seu treino e o seu desempenho. E no final, a sua saúde agradece!

Insolação: causas, prevenção e tratamento

Insolação

A insolação é identificada por vários sintomas, entre eles estão a febre, dor de cabeça intensa, vermelhidão da pele, oscilações da consciência que se devem a aumento expressivo da temperatura corporal. Essa condição se deve a constante exposição ao sol, ficar por muito tempo em um local muito quente ou até mesmo em decorrência do overtraining. Por causa do aumento instantâneo da temperatura do corpo, vem sintomas como o enjoo, mal estar e dor de cabeça, se a situação for agravada, complicações como desmaio, convulsões e desidratação, trazendo um risco em potencial a saúde.

Para evitar a incidência desse estado, cuidados quanto à exposição ao sol devem ser tomados, como evitar horários em que o sol possui mais intensidade (de 12h as 16h), o uso do protetor solar; retocado várias vezes ao dia, o uso de chapéus e roupas que tampem bastante o corpo e que facilitam a transpiração. Não se preocupe com sua aparência levando em conta apenas procedimentos estéticos; como a bichectomia, são os cuidados simples do dia-a-dia que conservam a boa aparência e o seu aspecto mais saudável.

As causas de insolação

Assim como a variedade de sintomas, a insolação possui várias possíveis causas, como a falta do protetor solar ou de uma barreira quanto a irradiação, a temperatura do corpo aumenta expressivamente na ocorrência desses fatores, favorecendo o estado de insolação.

A insolação também pode ser advinda de qualquer caso que influencie no aumento rápido da temperatura corporal, como ocorre com a overtraining; excesso da prática de exercícios, pelo excesso de roupas e pelo excesso de calor no ambiente.

Riscos da insolação à saúde

Tendo em vista que a insolação acontece quando a pessoa ficar por muito tempo em exposição a uma quentura intensa, o que leva aos seus sintomas e sinais de indicação, como a dor de cabeça, mal-estar e tontura. Mesmo com o aparecimento de sintomas mais leves e pararem com o tempo, a insolação pode influenciar negativamente a saúde, trazendo riscos como a desidratação, vômitos e diarreia, mudanças nervosas, infecções advindas de queimaduras de 2º ou 3º grau.

Os riscos a saúde existem tendo em vista a deficiência do mecanismo de transpiração, que faz com que a temperatura do corpo não seja controlada e permaneça constante mesmo após deixar o lugar de forte incidência. É esse aumento rápido da temperatura do corpo que faz com que a pessoa perca a água do corpo de forma rapidamente, assim como os sais minerais e vitaminas, atrapalhando o funcionamento do organismo.

Posicionamento quanto a insolação

Na incidência de insolação, é necessário encaminhar a pessoa ao hospital, para que seja atendida pelo médio, impedindo que a situação seja agravada e demais complicações apareçam. No caminho ou durante a espera, é importante que medidas que visem a refrescância e o bem-estar da pessoa sejam feitas como remover o excesso das roupas, manter a pessoa consciente, a mover até um lugar de maior frescor, utilizar compressas frias em locais como a virilha e a testa. Na suspeita de insolação, deve-se ser evitado o consumo de bebidas alcoólicas que pode auxiliar a desidratação do indivíduo.

Como se prevenir e tratar a insolação?

A ação preventiva a isolação é feita por alguns cuidados rotineiros e que fazem a diferença como o uso do protetor solar, a boa ingestão de líquidos e evitar se expor ao sol em horários muito quentes. O uso do protetor solar deve ser realizado ao menos 15 minutos antes da exposição, e buscar se manter em lugares frescos e sombreados na rua. Na praia não evite usar bonés, chapéus e guarda-sóis, repassando o protetor de 2 em 2 horas, reforçando a proteção e evitando eventuais queimaduras.

É importante se ter em vista que a hidratação deve ser composta principalmente por água, sendo que o indicado é de pelo menos 2 litros por dia. Os riscos da desidratação são gravíssimos, e em dias quentes são ainda mais potencializados. O tratamento da insolação é realizado pela hidratação intravenosa e pelo uso de metodologias que procuram controlar a temperatura do corpo, diminuindo o máximo possível. Por isso, evite situações como essa, tenha noção das complicações e sequelas dessa condição e se previna, são pelas ações mais simples que mantemos a nossa saúde.

4 valores que podemos aprender com a prática de esportes

prática esporte

A prática do esporte é capaz de nos trazer uma série de vantagens, vantagens essas que não se limitam apenas a promoção do bem-estar e da melhor qualidade de vida. O esporte traz consigo uma série de valores que auxiliam na moldagem, e no caso das crianças, na formação de seu caráter e de seu posicionamento perante a sociedade. A prática esportiva possibilita que seja desenvolvido nossas habilidades e que nossos medos e barreiras sejam quebrados. Além disso, a melhora da vida social e dos relacionamentos estabelecidos é nítida.

Mesmo com a vulnerabilidade perante a quedas e lesões, que podem atingir os dentes e fazer com que seja necessário a aplicação da prótese dentária, seus benefícios possuem um maior peso. Veja a seguir 4 valores que a prática de esportes é capaz de nos ensinar.

1. Perseverança e coragem

É bem comum que no nosso cotidiano, enquanto estamos realizando ou estamos prestes a realizar alguma atividade, não esperamos um bom desempenho e desistimos antes que o resultado seja colhido. Essa falta de confiança e de perseverança é um dos valores que o esporte pode ser capaz de promover, uma vez que ao praticar certa modalidade e certo papel durante um jogo, é necessário que você tenha convicção de sua jogada e na sua estratégia. O jogo necessita de movimento, não dando permissão para que você estagne.

É através das dificuldades que o esporte impõe, dos objetivos almejados e que estão a serem conquistados, que se desenvolve a bravura, a coragem de executar determinada ação e de persisti até o fim da partida em atitudes que visem um bom resultado para a equipe.

2. Respeito

Assim como nas demais áreas da sociedade, o esporte existe pelas pessoas, e é através das relações que identificamos e aprendemos a lidar com as diferenças. A cooperação durante um jogo é essencial, e mesmo com a existência de desavenças, um necessita do outro dentro e fora de campo, e é aí que se desenvolve o respeito.

Não só pelos colegas de equipe, mas também com os treinadores e demais autoridades do esporte, sejam os árbitros e juízes, a líderes que existem por traz de grandes equipes e competições.

3. Honestidade e ética

Cada modalidade esportiva contem uma regulamentação, normas e funções que devem ser seguidas para uma partida justa e para o seu desenrolar de forma saudável. Logo, no decorrer dos treinamentos e competições, os jogadores aprendem a seguir as regras, visando e valorizando os valores éticos. Caso ocorra algum erro, a honestidade e o reconhecimento também colaboram para um bom jogo e assim, para uma boa vivência social.

4. Trabalho em equipe

Por fim, o trabalho em equipe é essencial para que se desenvolva e se aprenda a relacionar e cooperar com diferentes tipos de pessoas por um objetivo comum. Os bons resultados não só do jogo, mas da maioria dos aspectos da vida, são conquistados pela motivação, pela boa condição e ação de um grupo de pessoas. Todos possuímos nossas capacidades e nossos limites, e é só através de um bom trabalho em equipe que se consegue suprir as necessidades e sanar as debilidades de cada um.

5 motivos para não fazer clareamento dental em casa

clareamento dental em casa

Quem não quer ter um sorriso branquinho, igual aqueles dos famosos? Muitos sonham com essa possibilidade e é nisso que pode estar o perigo.

Na internet existem diferentes tipos e receitas para fazer clareamento dental em casa, porém, o que muitos não sabem, é que quando feito de forma errada, pode prejudicar a saúde dos seus dentes.

Por isso, deixo aqui 5 motivos que mostram porque não se deve fazer clareamento dental em casa, vamos a eles.

1.   Surgimento de manchas irreversíveis e sangramentos

Dentro das receitas milagrosas para clareamento dental, tem o uso do bicabornato que é um produto muito comum e de fácil acesso. Por isso, muitos acabam aderindo.

Entretanto, o que muitos não sabem é como essa substância é muito abrasiva e sua constituição é praticamente básica (solução química).

A partir disso, quando se aplica bicarbonato nos dentes, acontece uma reação de neutralização química, de modo que invés de clarear, retira as placas aderidas por eles.

O baixo custo e a relativa facilidade em se realizar a técnica, contribuem para que a técnica seja utilizada de forma indevida.

Desse jeito, por não haver um controle na quantidade usada de bicarbonato, podem surgir manchas irreversíveis nos dentes ou sangramentos nas gengivas.

2.   Perda de sensibilidade, pulpite e sangramentos

Apesar de parecem ser sintomas de uma doença muito grave, esses tipos de sintoma podem ocorrer quando se faz uso da moldeira para clareamento dental.

Por ser encontrada em diversos sites de vendas na internet, o produto acabou ganhando fama. Na qual, por uso de um gel que é aplicado em uma moldeira, é possível corrigir manchas e impurezas nos dentes.

Utilizada por alguns durante o sono, a prática pode ser mais perigosa que o uso do bicabornato. Isso porque seus efeitos são muito mais prejudiciais e irreversíveis.

3.   Formação de placas bacterianas

Outra técnica que vem ganhando muitos admiradores é a de esfregar bananas nos dentes, de modo que ao fazer isso, estaria removendo as placas amareladas externas.

Porém, frutas são conhecidas pelo seu grande teor de frutose, que é o açúcar dela, que quando em excesso, pode originar placas bacterianas, evoluindo para cáries.

E para quem não sabe, quando não tratada, a cárie pode levar a perda dos dentes.

4.   Queimaduras

Quando não há um controle rígido da quantidade de substância que será usada no clareamento e não se segue as medidas de segurança, pode acontecer queimaduras na cavidade oral.

Essas queimaduras podem aparecer nos lábios, gengiva, língua e todo o interior da boca que é revestido apenas por mucosa, sendo um tecido muito sensível, podendo sofrer danos mesmo com produtos considerados inofensivos a princípio, como o limão.

5.   Desgaste do esmalte dental

Outro que é o queridinho e virou febre entre influenciadores digitais e celebridades foi o carvão ativado, que é uma substância obtida graças a um processo químico em que se utiliza a casca de coco.

Por ser extremamente agressivo, quando aplicado nos dentes, pode desgastar de forma significativa o esmalte dental, e quando isso acontece, surge problemas como os nervos ficam desprotegidos, aumentando a sensibilidade dos dentes, podendo atingir a gengiva também.

Agora que já sabe os motivos de que se não deve fazer clareamento dental em casa, consulte seu dentista para saber o que fazer se deseja um sorriso mais branco.

Caso seja indicado o tratamento caseiro, ele irá acompanha-lo, de modo que qualquer alteração nos dentes seja diagnosticada e principalmente evitar problemas futuros.

Como escolher os melhores produtos para a higiene bucal

A higienização do dente é extremamente importante para a manutenção de uma boa estética do sorriso e evitar eventuais complicações. É essencial para uma melhor saúde bucal, que além de uma higienização precisa e completa, se saiba escolher os produtos utilizados durante a limpeza e seja realizada gradativamente o efeito de clareamento dental. Saiba como efetuar a escolha desses produtos:

Escovas de dente

A escolha da escova de dente pode ser bastante difícil, uma vez que esse produto está disponível de diversas formas, estilos e com diferentes propriedades no mercado. Um grande número de dentistas indica as escovas com cerdas macias, afirmando a sua maior eficiência na remoção da placa bacteriana e restos de alimentos.

Outra recomendação é que as escovas tenham cabeças menores, uma vez que podem alcançar mais completamente as áreas da boca, realizando uma limpeza próxima da totalidade.

A seleção do estilo e proporção ideal devem ser de acordo com suas necessidades e da forma que te deixa confortável. A melhor escolha da escova de dente é a que melhor se encaixa em sua boca e que consegue entrar em contato com toda a arcada dentária com facilidade.

É necessário realizar a substituição da escova de dente quando se perceber uma maior deterioração ou em um período determinado de três meses. O estilo de escova de dente que as crianças usam também possuem restrições. As escovas devem possuir cerdas de nylon macias e que seja capaz de atingir toda a superfície dos dentes.

As escovas elétricas são capazes de retirar ainda mais precisamente as placas da dentição do que as escovas comuns, porém, são recomendadas a pacientes que possuem debilidades motoras.

Cremes dentais

Os cremes dentais para atingirem o efeito de limpeza necessário devem conter em sua consistência o flúor, componente que auxilia o fortalecimento do esmalte. É importante que o tipo ideal seja indicado pelo seu odontologista, tendo em vista as particularidades de sua dentição.

Assim como a escova de dente, o creme dental também possui várias formas, podendo ter a finalidade de branquear os dentes e até mesmo com a composição especializada para dentes sensíveis. É importante que o flúor esteja contido até mesmo no creme dental das crianças.

LEIA SOBRE: Tudo o que você precisa saber para fazer reforma de apartamento.

Fio dental e enxaguante bucal

O fio dental é o que faz a limpeza da arcada dentária ficar completa, atuando na área que a escovação não consegue alcançar, entre os dentes. Também é um produto que está disponível em uma variedade de formas, sabores e consistência.

Caso você possua dificuldade para realizar sua passagem, compre um passa-fio. É recomendado que o fio dental seja passado após refeições juntamente com a escovação, porém, pode ser utilizado ao final do dia, assim como o enxaguante bucal.

O enxaguante bucal, assim como o creme dental deve conter o flúor e atua no fortalecimento dos dentes, na prevenção contra a cárie e no frescor do hálito. Esses dois produtos vão se limitar apenas a preferência de marcas, já que todos possuem as mesmas propriedades.

Caso ainda esteja em dúvida quanto a que tipo de produto comprar, converse com o seu dentista.

3 dicas para você arrasar na maquiagem

maquiagem

Ao contrário do que muitas pensam, uma maquiagem bem feita não se baseia em produtos caros e nem precisam ser realizadas por profissionais. Você pode conseguir um melhor efeito dos seus próprios produtos, apenas aderindo algumas técnicas. Não é preciso horas de produção, uma vez que o método utilizado seja o mais acessível. Veja 3 dicas que profissionais e amadores seguem para conseguirem um melhor resultado:

1. Preparo da pele para a maquiagem

O preparo da pele antes de ser realizada a maquiagem é um passo que muitos deixam de lado, mas que influencia em todo as fases e na fixação de todos os produtos. O resultado final e o tempo de duração de sua maquiagem dependem do preparo e da limpeza prévia devida da pele.

A lavagem da pele deve ser feita com um bom sabonete e com um bom tônico facial, e um hidratante do seu tipo de pele. Caso a maquiagem for feita para o dia, é importante aplicar um filtro solar facial, e caso ele seja em conjunto a uma base de cor, o acabamento não será tão suave. Caso os produtos sejam usados sobrepostos pode resultar em uma alta pigmentação, porém a reação dos dois produtos também pode fazer com que a cobertura craquele ou oxide mais, ou até mesmo do protetor fazer com que a pele fique mais oleosa. Escolha sempre entre utilizar uma base com proteção ou o protetor solar.

2. Pincel de base usado para cobrir borrados

Caso você borre a maquiagem com lápis ou batom, ou erre na aplicação da sombra ou delineado, o truque é utilizar o seu pincel de base usado para consertar o erro. É bem comum exagerarmos ou perdemos o equilíbrio ao passarmos algum produto, por isso, deixe sempre o seu pincel por perto. Em momentos que sua limpeza não for suficiente e ainda ter o resto do pigmento, o pincel da base ainda é suficiente para diminuir a sua percepção. Então, após passar a base, espere finalizar a maquiagem para limpar o pincel, você nunca sabe quando um imprevisto pode acontecer.

3. Pó Translúcido ajuda a não estourar a maquiagem nas fotos

A maquiagem está feita e você quer tirar uma foto para registrar, porém a maquiagem estoura em todas as fotos. Essa é uma situação bem comum e se você acha que que não possui solução está bem enganada. O uso do pó translúcido no final da maquiagem além de melhorar o seu aspecto auxilia na redução da oleosidade da face. Esse produto matiza a pele sem exagero e deve ser espalhado bem para que a face não estoure e nem fique branca nas fotos. Isso acontece porque ao bater a luz o acúmulo do pó ou da base é perceptível e o certo é ambos serem aplicados minuciosamente, com leves batidas e movimentos circulares.

Logo, para fixar todos os ensinamentos e truques para a hora da produção é necessário que haja uma prática. É somente praticando que aprendemos realmente as melhores técnicas e aprendemos com os nossos erros as melhores formas de aplicação e de correção de acordo com as nossas limitações. Pratique e pratique.