Almoço com Lira nesta terça-feira terá ao menos 21 governadores

Ao menos 21 governadores confirmaram participação no almoço desta terça-feira (2) com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Eles devem cobrar do deputado ajuda na distribuição de vacinas e de recursos federais para o combate à pandemia de covid-19.

O almoço ocorre em um momento de crise entre os governadores e o presidente da República, Jair Bolsonaro, aliado de Lira. Doze irão presencialmente ao encontro com Lira, em Brasília, e nove participarão por meio de videoconferência. 

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), principal desafeto de Bolsonaro, fará sua participação virtualmente.

As confirmações foram feitas pelo Fórum de Governadores e divulgadas pela assessoria de imprensa de Arthur Lira.

Em conversa com apoiadores e também por suas redes sociais, Bolsonaro atacou os governadores que adotaram medidas mais restritivas por causa do aumento da ocupação de leitos. Ele disse ainda que as verbas do governo federal foram mandadas, repassando aos Estados a culpa pelo agravamento da pandemia.

A reação veio por meio de uma carta assinada por 19 governadores, inclusive aliados de Bolsonaro, como Ronaldo Caiado (DEM), de Goiás, e Ratinho Junior (PSD), do Paraná.

Caiado não estará no almoço com Lira, mas Ratinho Junior, sim.  Outro aliado da Presidência que irá a Brasília é Romeu Zema (Novo), de Minas Gerais.

No documento, os governadores criticaram o presidente por supostamente divulgar “informação distorcida e atacar governos locais”.

A carta lembra ainda que, “em meio a uma pandemia de proporção inédita na história, agravada por uma contundente crise econômica e social, o governo federal parece priorizar a criação de confrontos”.

Fonte noticias.r7.com/saude