Anvisa suspende prazo para análise da Covaxin por falta de documentos

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu, nesta quarta-feira (30), o prazo para a análise do pedido de uso emergencial da vacina indiana Covaxin. Em nota, a agência informou que a Precisa Medicamentos, representante do imunizante anticovid no Brasil, não entregou todos os documentos obrigatórios para a análise.

“Documentos obrigatórios e essenciais para a avaliação da eficácia e da segurança do imunizante foram apresentados apenas parcialmente ou não foram localizados (…) o prazo para a conclusão da análise da Anvisa encontra-se suspenso até que a empresa apresente as informações necessárias”, diz a nota.

Segundo a Anvisa, os documentos pendentes dizem respeito aos relatórios de segurança e imunogenicidade da vacina, além dos relatórios dos estudos clínicos e dos dados de eficácia e de segurança do imunizante. 

“A empresa informou que, por se tratar de arquivos com tamanho maior do que o aceito pelo sistema da Anvisa, encaminhou um link para acesso à documentação, mas não enviou as orientações necessárias para acesso à nuvem”, disse a agência.

Ainda de acordo com a nota, a Anvisa orientou a Precisa Medicamentos a fracionar os arquivos e apresentar os documentos formalmente; o regulamento da agência não permite documentos encaminhados por links externos.

A Anvisa também solicitou à Precisa esclarecimentos e a complementação dos dados referentes ao Plano de Farmacovigilância e ao texto de bula proposto para a vacina. 

Fonte noticias.r7.com/saude

Gengivoplastia antes e depois: vale a pena fazer o procedimento?

A gengivoplastia é um processo cirúrgico capaz de trazer uma série de benefícios para a melhor aparência do sorriso. É uma cirurgia bastante indicada para quem sofre com sorriso gengival e com a desarmonia da curvatura das gengivas. No entanto, os benefícios da gengivoplastia vão longe de apenas melhorar a autoestima do paciente. Saiba aqui …

O post Gengivoplastia antes e depois: vale a pena fazer o procedimento? apareceu primeiro em Clinica OralDents.

Covid: Brasil registra 1.893 mortes e 64.903 novos casos em 24h

O Brasil registrou, nesta terça-feira (29), 1.893 mortes por covid-19 e 64.903 novos casos diagnosticados, de acordo com os dados enviados pelos estados ao Ministério da Saúde e ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde).

Com o balanço de hoje, o país contabiliza 515.985 óbitos e 18.513.305 pessoas que já foram diagnosticadas com a doença. São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul são os estados com o maior número de óbitos, respectivamente.

De acordo com o Ministério da Saúde, 16.779.136 pessoas já se recuperaram da covid-19 no país; 1.218.184 estão em acompanhamento. 

Segundo o Conass, a taxa de letalidade do coronavírus no Brasil é de 2,8% e a taxa de mortalidade por cada 100 mil habitantes é de 245,5. A média móvel de óbitos nos últimos 7 dias é de 1.610 e a média móvel de novos casos é de 65.522, ambas com tendência de queda.

O Vacinômetro do R7 mostra que mais de 72 milhões de pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 no país, o que corresponde a 45% da população que pode ser vacinada, sendo que mais de 25,6 milhões já receberam a segunda dose e estão completamente imunizadas.

Acompanhe o Vacinômetro em tempo real:

Fonte noticias.r7.com/saude

Gengivoplastia: o que é, para quem é indicada, tudo de forma detalhada

A gengivoplastia, assim como demais procedimentos estéticos, é um dos tratamentos feitos em consultório odontológico, capazes de proporcionar um sorriso mais bonito e harmonioso. Por sua vez, é a melhor solução para quem sofre com uma gengiva grande e espaçosa, fazendo com que os dentes pareçam menores do que realmente são. Se você está buscando …

O post Gengivoplastia: o que é, para quem é indicada, tudo de forma detalhada apareceu primeiro em Clinica OralDents.

Estudo: CoronaVac é segura e eficaz em adolescentes e crianças

A CoronaVac, vacina contra a covid-19 da chinesa Sinovac Biotech envasada no Brasil pelo Instituto Butantan, é segura e induz resposta imune em adolescentes e crianças de 3 a 17 anos, mostrou um estudo publicado nesta segunda-feira (28).

Leia também: Entenda por que alguns países usam vacinas diferentes na 2ª dose

De acordo com o Butantan, os resultados do estudo publicado pela Lancet foram obtidos por meio de ensaios clínicos de fase 1 e 2 com 552 participantes entre outubro e dezembro de 2020 realizados na província chinesa de Hebei. O estudo foi realizado pela Sinovac em parceria com instituições chinesas.

A taxa de soroconversão de anticorpos neutralizantes, que indica a produção de anticorpos contra o coronavírus, foi superior a 96% após 28 dias da vacinação com duas doses do imunizante, segundo o instituto, que acrescentou que as reações adversas observadas foram leves ou moderadas.

“Os dados, portanto, indicam um ótimo perfil de segurança e bons títulos de anticorpos neutralizantes induzidos pelo imunizante, o que apoia um esquema vacinal de duas doses para estudos adicionais no grupo de crianças e adolescentes”, disse o Butantan em nota.

De acordo com o Butantan, os dados relativos ao estudo da CoronaVac em crianças e adolescentes já foram encaminhados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Os resultados indicam que a vacina é segura também para o público infantil e para os jovens. Com o avanço das pesquisas será possível muito em breve atestar a eficácia da Coronavac nessa população específica”, disse o presidente do Butantan, Dimas Covas, no comunicado.

Até o momento, apenas a vacina da Pfizer foi aprovada para uso em pessoas com menos de 18 anos no Brasil, sendo autorizada para adolescentes a partir dos 12 anos.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

Fonte noticias.r7.com/saude

Clima para amanhã: o clima mais favorável para ir ao dentista

Clima para amanhã: o clima está favorável para um visita ao dentista? Muitas pessoas acham que existe um clima certo para ir ao dentista. Porém esse tipo de pensamento é totalmente precipitado e pode contribuir para o aparecimento de problemas bucais. Se você é uma das pessoas que pensam desse jeito, esse texto é para …

O post Clima para amanhã: o clima mais favorável para ir ao dentista apareceu primeiro em Clinica OralDents.

Festa e aglomeração na zona norte de São Paulo

Vídeo flagra festa com aglomeração de pessoas no Parque das Nações Unidas, no distrito de Jaraguá, zona norte de São Paulo, na noite deste sábado (26).

Desrespeitando todas as medidas contra as infecções de covid-19, a festa aconteceu na Estrada de Taipas, altura de número 1.940, em um salão de festa de um edifício, tendo início por volta das 22h.

Fonte noticias.r7.com/saude

Campanha da gripe tem 36% de adesão a 2 semanas do fim

A campanha de vacinação contra a gripe, que protege contra o vírus influenza, está na terceira e última fase dos grupos prioritários e apenas 30,5 milhões de pessoas foram imunizadas, o que corresponde a 36,3% das 79,7 milhões inseridas no público alvo; a meta do Ministério da Saúde é vacinar 90% desse total.

De acordo com os dados disponibilizados pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações), entre as 57,2 milhões de pessoas inseridas nos grupos contempladas na primeira e segunda fase, apenas 45,5% dos idosos foram vacinados, 47% dos profissionais de saúde, 51,3% dos povos indígenas, 52% das gestantes, 57,1% das puérperas e 60,3% das crianças.

As regiões do país com menor cobertura vacinal são, respectivamente, o Norte, com 27,7%; Nordeste, com 35%; Sudeste, com 36,8%; Centro-Oeste, com 38,3% e Sul, com 40,1%.

Na terceira fase, que contempla cerca de 21,9 milhões de pessoas, vai até o dia 9 de julho. Podem ser vacinadas pessoas com comorbidades, com deficiência permanente; caminhoneiros; portuários; profissionais das forças de segurança e salvamento, das forças armadas; funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

Segundo o Ministério da Saúde, a população inserida na primeira e segunda etapa que ainda não foi vacinada pode receber a imunização, basta comparecer até um serviço de saúde com a caderneta de vacinação e um documento com foto em mãos até a data de vigência da campanha.

A pasta também informou que não há previsão de quando a vacinação estará disponível para a população geral e que a decisão será tomada após o fim da terceira etapa, quando o Ministério avaliará a quantidade de doses disponíveis em cada município. Até o momento, 73 milhões de doses foram distribuídas.

As campanhas de vacinação contra a gripe e contra a covid-19 ocorrem simultaneamente pelo país e, por este motivo, o Ministério da Saúde recomenda que seja respeitado um intervalo de 14 dias entre a aplicação dos imunizantes.

A orientação da pasta é que a população dê prioridade à vacina contra a covid-19 e, ao fazer a imunização, agende a data correta para a vacina contra o vírus influenza. No caso da vacinação feita com a CoronaVac, imunizante anticovid, o intervalo entre as doses é de 28 dias, o que impossibilita que a imunização contra a gripe seja feita de forma intercalada.

Neste caso, o recomendado é que se faça, primeiro, a imunização completa contra o coronavírus, conforme explica o pediatra e infectologista Renato Kfouri, vice-presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade de Pediatria de São Paulo e membro da Comissão Técnica para Revisão dos Calendários Vacinais da SBIm.

Fonte noticias.r7.com/saude