BH chama novos grupos para vacinação contra a covid-19

A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou, na noite desta segunda-feira (31), a inclusão de três grupos na campanha de vacinação contra a covid-19 nos próximos dias.

Agora, também serão atendidos os profissionais da educação que atuam nos ensinos fundamental, médio e superior, as pessoas com deficiência permanente não atendidas pelo BPC (Benefício de Prestação Continuada) e os trabalhadores do transporte aéreo que moram na capital mineira.

Veja o novo calendário de vacinação para esta semana:

– Terça-feira (1º): Trabalhadores do Ensino Fundamental com 18 anos ou mais completos até 30 de junho;

– Quarta-feira (2): Pessoas com deficiência permanente com 18 anos ou mais completos até 30 de junho e cadastradas no portal da Prefeitura até 23h59 do dia 30 de maio; Trabalhadores do transporte aeroviário, residentes em Belo Horizonte, com 18 anos ou mais completos até 30 de junho;

– Quinta-feira (3): Trabalhadores do Ensino Médio, profissionalizante e EJA com 18 anos ou mais completos até 30 de junho;

– Sexta-feira (4) e sábado (5): Trabalhadores do Ensino Superior com 18 anos ou mais completos até 30 de junho.

Trabalhadores da educação

A vacinação para este público será em postos fixos e extras, das 7h30 às 16h, e em pontos de drive-thru, das 8h às 16h. Clique AQUI para conferir os locais.  

Serão atendidos profissionais tanto das escolas públicas quanto privadas. Para comprar o vínculo com a instituição, eles precisam apresentar ao menos um destes documentos:
 
– Comprovante de pagamento (contracheque) emitido nos últimos 3 meses;

-Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou
Contrato de trabalho;

– Declaração de vinculação ativa como trabalhador da educação emitida pelo estabelecimento de ensino.

Pessoas com deficiência

A vacinação das pessoas com deficiência sem BPC também acontece em postos fixos e extras, das 7h30 às 16h, e em pontos de drive-thru, das 8h às 16h. Clique AQUI para conferir os locais.  

No momento da vacinação, é necessário apresentar ao menos um dós seguintes
documentos:

– Laudo médico que indique a deficiência;
– Cartões de gratuidade no transporte público que indique condição de deficiência;
– Documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência;
– Documento oficial de identidade com a indicação da deficiência;
– Qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência.

Trabalhadores do transporte

Os profissionais do transporte aéreo deverão apresentar, além do comprovante de residência, documento que comprove vínculo com as companhias aéreas nacionais ou credenciamento aeroportuário válido, conforme o Decreto 7.168/2010 e RBAC 107 da ANAC.  
 
O grupo poderá se vacinar em postos fixos e extras, das 7h30 às 16h, e em pontos de drive-thru, das 8h às 16h. Os endereços estão disponíveis clicando AQUI.

Fonte noticias.r7.com/saude

Aparelho invisalign: conheça os diferenciais desse tratamento ortodôntico

O sonho da maioria das pessoas é ter dentes alinhados e perfeitos, e o aparelho Invisalign possibilita essa realização. Pacientes que irão passar por algum tratamento ortodôntico e que se consideram mais discretos preferem esse tipo de aparelho. Um dos motivos para o sucesso do tratamento com o aparelho Invisalign é que visualmente o paciente …

O post Aparelho invisalign: conheça os diferenciais desse tratamento ortodôntico apareceu primeiro em Clinica OralDents.

Mortes por covid-19 despencam 95% após vacinação em Serrana

As mortes em decorrência da covid-19 desabaram 95% em Serrana (SP) seis semanas depois da aplicação da primeira dose e duas semanas após a segunda dose da CoronaVac na população adulta, de acordo com a pesquisa final do Projeto S, a que a Record TV teve acesso.

Além da expressiva diminuição dos óbitos, a pesquisa mostrou ainda que houve uma redução de 80% nos casos sintomáticos da doença e de 86% nas internações hospitalares.

O estudo será divulgado pelo governo paulista nesta segunda-feira (31), mas o Domingo Espetacular antecipou os resultados neste domingo (30). Assista aqui à matéria completa.

A cidade, localizada a 315 km de São Paulo e cuja população estimada é de 45.644 habitantes, foi palco de um experimento do Instituto Butantan e contou com a participação de 27.150 pessoas, todas imunizadas com duas doses da CoronaVac.

A iniciativa do Butantan de vacinar a população adulta de Serrana (SP) com a CoronaVac tem o objetivo de estudar a transmissão do vírus, o comportamento do sistema de saúde, a reação da economia e até a aceitação da população em receber o fármaco que previne a doença.

Os resultados da pesquisa são divulgados em um momento em que a região de Ribeirão Preto (SP), à qual pertence Serrana, vive uma nova escalada dos casos e internações por covid-19, o que afeta o sistema de saúde. Desde quinta-feira (27), Ribeirão experimenta mais um lockdown, com fechamento de shoppings, comércio de rua, restaurantes e a suspensão por cinco dias do transporte coletivo a fim de frear a contaminação pelo coronavírus.

Ao todo, 23 cidades no entorno de Serrana adotaram medidas mais restritivas nas últimas semanas para desacelerar o número de infecções. Os hospitais da cidade estão lotados, mas quase todos os pacientes são de outros municípios do entorno.

Dados animadores

A vacinação escalonada atingiu cerca de 60% da população adulta, o que ajuda à principal pergunta do estudo: quantas pessoas precisam ser imunizadas para deter a transmissão e controlar os casos mais graves em uma comunidade?

Na época do início do estudo, ainda não havia orientação oficial sobre a imunização de crianças, pessoas com comorbidades, grávidas e puérperas. Por isso, a fim de garantir a segurança, esse público não recebeu a vacina.

Mas os dados do estudo são animadores não só para quem recebeu a vacina como também para o restante da população não-imunizada.

No grupo de pessoas que não recebeu as duas doses de CoronaVac, também houve reduções expressivas de casos sintomáticos, internações e óbitos.

Os resultados do estudo, portanto, sinalizam ser necessário imunizar parcela expressiva da população, mas não sua totalidade, e ainda representam uma luz no fim do túnel para atividades essenciais, como o retorno do comércio e a volta das aulas presenciais nas escolas.

Fonte noticias.r7.com/saude

Entenda a diferença entre o soro anticovid e as vacinas

Recentemente, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou que o Instituto Butantan, de São Paulo, realize testes do soro anticovid em humanos, que se trata do primeiro medicamento deste tipo no Brasil.

Segundo a pesquisadora Ana Marisa Chudzinski Tavassi, diretora do Centro de Desenvolvimento e Inovação do instituto, a principal diferença entre o soro e a vacina é que o primeiro serve para tratar a covid-19 e, o segundo, para prevenir a doença. “A ideia do soro é tratar e bloquear o vírus que está infectando a pessoa, não induzir a formação de anticorpos”, explica.

Isso porque o medicamento já é composto por anticorpos e, no organismo, terá uma ação imediata contra o coronavírus. Já a vacina atua para induzir o corpo a criar anticorpos contra o SARS-CoV-2, podendo levar cerca de 15 dias para que o sistema imunológico comece a responder.

Vale ressaltar que as vacinas em aplicação no Brasil (CoronaVac, da Pfizer e da AstraZeneca), têm eficácia comprovada para prevenir quadros graves de covid-19, mas os imunizados ainda podem contrair o vírus e apresentar sintomas leves. Pessoas vacinadas que forem diagnosticadas com a doença poderão fazer uso do soro durante o tratamento.

“A pessoa foi vacinada, mas talvez o organismo não respondeu a tanto quanto se esperava, então, ela não tem níveis de anticorpos suficientes para bloquear esse vírus. Se ela começou a manifestar a doença, não tem nenhuma contra indicação para receber um anticorpo pronto, via soro”, afirma a pesquisadora.

Diferentemente do que ocorre com as vacinas, não é necessário importar os ingredientes farmacêuticos necessários para a fabricação do soro. Segundo Ana Marisa, o medicamento é produzido a partir do plasma de cavalos que receberam o coronavírus inativado e produziram os anticorpos, que são purificados e, posteriormente, usados como um soro.

“O vírus foi isolado de um paciente brasileiro e foi inativado, o que significa que ele não tem mais condição de infectar. O cavalo reconhece o vírus como não próprio e seu sistema imune faz anticorpos. Parte do sangue desse cavalo é coletada, na verdade já temos um sistema que só coleta o plasma. No Instituto Butantan, se faz um processo de purificação, que significa retirar desse plasma só os anticorpos, que serão tratados para que se transformem em um produto”, explica a pesquisadora.

O soro só poderá ser usado no Brasil após a conclusão da fase de testes em humanos e aprovação da Anvisa. O Instituto Butantan se prepara para iniciar a primeira etapa do estudo clínico, mas, para isso, precisa recrutar voluntários para os testes.

Segundo a pesquisadora, o grupo em que o soro será testado deve ser composto por pessoas que têm alta probabilidade de desenvolver a covid-19 de forma grave, pessoas transplantadas e pessoas em tratamento quimioterápico, estas últimas por terem o sistema imunológico suprimido e, por isso, também fazem parte do perfil de risco para a doença.

Na primeira fase de testes, será observada a segurança do soro e, na segunda, a dose necessária para a aplicação – ambas serão realizadas com 60 voluntários. Já na terceira etapa, que analisa a eficácia do soro, o instituto pretende testar o medicamento em 700 pessoas, contando com as inseridas nas etapas anteriores.

“Vai depender de ter os voluntários com as características que foram colocadas e propostas para a Anvisa e para o Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa). Precisamos ter esse número grande de pessoas para fazer uma análise estatística de que o soro tem efeito”, explica a pesquisadora.

Em nota, o Instituto Butantan informou que os resultados dos testes realizados em ratos infectados pelo vírus vivo mostraram que o soro foi capaz de diminuir a carga viral do novo coronavírus, além de reduzir o perfil inflamatório; os animais também apresentaram preservação da estrutura pulmonar.

Fonte noticias.r7.com/saude

Borrachinha de aparelho: quais são as cores mais usadas?

Hoje são vários os tipos de borrachinha de aparelho e cores, dentre elas há as mais usadas para o tratamento odontológico, que geralmente são mais agradáveis quanto a aparência. Essas cores de aparelho são normalmente utilizadas para tratamentos ortodônticos que envolvam a utilização de aparelhos metálicos. Para escolher a borrachinha ideal depende de vários fatores, …

O post Borrachinha de aparelho: quais são as cores mais usadas? apareceu primeiro em Clinica OralDents.

SP vacina pessoas de 40 a 44 anos com comorbidades nesta sexta (28)

O estado de São Paulo inicia a próxima etapa da vacinação contra o coronavírus em pessoas de 40 a 44 anos com comorbidades e deficiência permanente, beneficiárias do BPC (Benefício  assistencial à pessoa com deficiência), a partir desta sexta-feira (28).

A expectativa é imunizar cerca de 760 mil pessoas deste grupo em todo o estado. Para agilizar o atendimento, é importante fazer o cadastro no site Vacina Já

O governo planeja finalizar esses dois grupos ainda em julho. “Em julho a gente espera finalizar todas as comorbidades e deficiências permanentes. Mas para isso o Ministério da Saúde precisa cumprir o seu calendário vacinal. Nós precisamos de ritmo de vacinação”, ressaltou a coordenadora geral do programa estadual de imunização, Regiane de Paula.

Fonte noticias.r7.com/saude

Passageiros relatam aglomeração em trens da linha 7-Rubi da CPTM

Uma passageira gravou a aglomeração registrada na manhã desta quinta-feira (27) na linha 7-Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) mesmo em meio à pandemia de covid-19.

Em um vídeo, é possíver ver dezenas de pessoas na plataforma de embarque, assim como na de desembarque. Outra imagem mostra passageiros tentando embarcar em um dos vagões, que já está lotado.

A aglomeração acontece mesmo quando as autoridades recomendam o distanciamento social para barrar a propagação do novo coronavírus.

Durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (26), o governo paulista prorrogou a fase de transição do Plano São Paulo até o dia 14 de junho.

Além disso, o estado ressaltou que, em comparação com a semana passada, houve aumento de 8,3% dos casos, 7,8% das internações e 4,6% no número de óbitos.

De acordo com Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, as projeções indicam que, ainda em maio, haverá o recrudescimento da pandemia.

Ainda assim, os passageiros do transporte público relatam aglomerações nas estações e também nos coletivos. Eles também se queixam do valor da passagem.

Em nota, a CPTM informou que, por volta de 5h30, houve uma avaria na rede aérea nas proximidades da Estação Caieiras, da Linha 7- Rubi. A falha foi resultado de vandalismo com furto de um equipamento, o que foi comprovado pela equipe de manutenção.

Para a realização dos reparos, os trens circulam por via única entre as estações Francisco Morato e Franco da Rocha, com intervalos maiores entre os trens. De acordo com a empresa, há reflexo nas demais estações da Linha 7-Rubi, com plataformas mais cheias, principalmente no horário de pico.

Segundo a CPTM, o serviço 710, que liga as linhas 7 e 10, está temporariamente interrompido, sendo necessário que os passageiros desçam na Estação Luz para embarcar em outra composição e seguir viagem. A interrupção acontece para que a circulação e o intervalo médio entre os trens na Linha 10-Turquesa não sejam prejudicados.

Fonte noticias.r7.com/saude

Por covid-19, Ribeirão Preto (SP) adota medidas mais restritivas

O prefeito de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, Duarte Nogueira, decretou medidas mais restritivas na cidade a partir desta quinta-feira (27) para tentar conter o avanço da covid-19. Por cinco dias, o transporte coletivo ficará suspenso e supermercados, restaurantes e padarias só poderão abrir para delivery.

O secretário de governo, Antônio Daas Aboud, detalhou em coletiva de imprensa o que abre e fecha durante o lockdown na chamada fase emergencial restritiva.

Podem funcionar serviços de assistência à saúde humana e animal, assistência social para atender às pessoas em situação de vulnerabilidade social e a Defesa Civil.

O transporte coletivo só poderá ser feito por táxis ou veículos de aplicativo. “Importantes as pessoas se prepararem para isso. Os ônibus não vão circular entre os dias 27 e 31”, afirmou o secretário.

Os postos de combustível e gás podem abrir normalmente assim como as agências bancárias e a indústria. Só não são permitidas as atividades entre 21h e 5h. 

Ficam fechados shoppings, galerias e o comércio em geral. Restaurantes, padarias, lanchonetes e mercados não podem atender o público presencialmente, mas as entregas estão premitidas até as 23h.

Uma exceção são os escritórios de contabilidade, que vão funcionar com até 60% da capacidade máxima, devido aos últimos dias para a declaração do imposto de renda.

Com as restrições, o prefeito espera diminuir o índice de internações, uma vez que o sistema de saúde está próximo do limite, com 25 pacientes intubados.

Fonte noticias.r7.com/saude

Cores de aparelho da moda: saiba como escolher a ideal para você

As cores do aparelho sempre estiveram na moda, mas muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre qual a melhor cor e como combiná-la com outros aspectos do dia a dia.  Muito além de um processo odontológico, as cores de aparelho são importantes para tornar o processo até mesmo mais divertido. Feita a escolha do paciente sobre …

O post Cores de aparelho da moda: saiba como escolher a ideal para você apareceu primeiro em Clinica OralDents.