Secretaria da Saúde de Mogi tem 50 suspeitos de furar fila da vacina

Um grupo funcionários da Secretaria Municipal da Saúde de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, é investigado pelo MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e pela Polícia Civil por suspeita de furar a fila da vacinação contra a covid-19 no município. Segundo a denúncia, aproximadamente 50 pessoas estariam envolvidas na imunização indevida, entre concursados e estagiários.

O promotor de justiça da Saúde Fernando Lupo Pascoal afirmou que a suspeita foi descoberta em uma investigação que já resultou na exoneração do titular da pasta, Henrique Naufel, determinada pela prefeitura mogiana na semana passada também por furar a fila da imunização — durante um ato público.

“Fiz diligência na secretaria da saúde e constatei que todos os funcionários, mais ou menos 50 pessoas, haviam sido vacinadas. Inclusive uma estagiária de direito, de 21 anos. Eram pessoas que estavam trabalhando de forma administrativa, burocrática, não diretamente com a covid-19. A situação dele [ex-secretário] ficou agravada. Tivemos outra reunião com o prefeito, que decidiu exonerá-lo”, revelou.

Segundo o promotor Fernando Lupo Pascoal, apesar de o ex-secretário se tratar de um médico bastante conceituado na cidade, não havia condições técnicas e morais para mantê-lo no cargo — pela idade, 61 anos, Naufel deveria ser imunizado em cerca de duas semanas.

“Foi um choque para a sociedade. Mas não havia como sustentar.  Isso prejudicou o enfrentamento da covid-19 [na cidade]. A presença dele à frente da secretaria não estava sendo adequada”, completou.

O MP-SP havia solicitado um prazo de 30 dias para que o prefeito Marcus Melo (PSDB) providenciasse a troca do secretário. Houve um pedido de prorrogação por mais 15 dias e, neste período, a exoneração foi confirmada”.

“[O secretário] foi a primeira ou segunda pessoa da cidade a ser vacinada. Ele não estava no hall do alvos prioritários, não trabalhava diretamente [com os infectados]. Ele foi a uma solenidade. Tornou-se público. Ele entendia que estava enquadrado no conceito [de grupo prioritário] por visitar hospitais. Mas, no nosso conceito, ele não estava enquadrado. Isso foi objeto de investigação. Ele sustentou que fosse linha de frente”, frisou o promotor.

As apurações sobre possíveis casos de improbidade administrativa foram divididas entre as Promotorias da Saúde Pública e do Patrimônio Público e Social da cidade.

“Quando um funcionário público comete um ato como esse, pode estar enquadrado na lei da improbidade. Se for particular, não estaria incurso na lei. Precisamos ver se agiram com dolo, culpa grave ou culpa leve. Vai ser apurada individualmente [a conduta] de todos”, explicou o promotor Fernando Lupo Pascoal.

Já a Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes vai investigar todas as circunstâncias relativas aos fatos por meio de um inquérito policial instaurado na última segunda-feira (19). “As diligências estão em andamento”, confirmou a SSP-SP (Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo) por meio de nota.

Atualmente, a secretaria da saúde do município de Mogi das Cruzes é comandada interinamente pela secretária-adjunta e integrantes de uma comissão formada por funcionários das pastas de Governo, Gabinete e Finanças.

De acordo com uma nota encaminhada ao R7 pela prefeitura, as tratativas para a escolha de um novo nome para assumir a pasta continuam em andamento. O anúncio deve ser feito nos próximos dias.

A gestão municipal informou também que, neste momento, a comissão está focada no combate à covid-19 e conduz todos os trabalhos para isso, sem deixar de lado os outros serviços já prestados pela pasta. Segundo a prefeitura, não há prejuízo no atendimento à população.

Além disso, está sendo feito um levantamento das informações da pasta para subsidiar o novo titular. Os dados estarão disponíveis ao Ministério Público, caso sejam solicitados e a Prefeitura está disponível para prestar quaisquer esclarecimentos que sejam necessários.

Fonte noticias.r7.com/saude

PF faz operação contra desvio de recursos para tratar covid em SP

A Polícia Federal realiza, nesta terça-feira (20), uma operação para investigar desvios de recursos públicos na área da saúde nos municípios de Hortolândia, Embu das Artes e Itapecerica da Serra, no interior de São Paulo.

A investigação teve origem após a Controladoria Geral da União (CGU) identificar a contratação de uma Organização Social (OS) sem capacidade técnica por esses municípios com indícios de fraude e direcionamento para prestação de serviços de saúde. De acordo com a polícia, os contratos somados chegam a R$ 100 milhões. Alguns teriam sido firmados de maneira emergencial para gestão e atendimento de pessoas infectadas com covid-19.

A polícia apurou que essa OS está em nome de um veterinário de 28 anos, recém-formado, morador de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, cidade localizada a mais de 400 quilômetros dos locais em que os contratos foram realizados.

Após as contratações pelos municípios, de acordo com a polícia, a OS subcontratava a execução dos serviços para diversas empresas associadas, algumas constituídas poucos meses antes, também sem experiência na área de saúde.

Algumas dessas subcontratadas, após os repasses de recursos pela OS, efetuaram centenas de saques em espécie que somam mais de dezoito milhões de reais, realizados de maneira fracionada para burlar o controle contra lavagem de dinheiro do sistema financeiro nacional. O transporte do dinheiro era feito sob a escolta armada de um guarda civil municipal, que também era sócio de uma das empresas subcontratadas.

Os crimes apurados são de peculato, fraude à licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ao todo foram cumpridos 38 mandados de busca e apreensão e 5 mandados de prisão temporária expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, por ordem do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3).

Também foi decretado o bloqueio de valores e imóveis dos investigados e a apreensão de veículos, incluindo carros esportivos de luxo. Os mandados foram cumpridos nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Fonte noticias.r7.com/saude

Dois são presos por comercializar máscaras falsas contra covid-19

Dois homens, de 41 anos, foram presos após serem flagrados comercializando máscaras falsas que não protegem contra a covid-19, no Pari, na zona leste de São Paulo, nesta segunda-feira (19).

Um dos suspeitos pegava informações e especificações das máscaras N95 para criar caixas dos protetores faciais falsificados. Ambos vendiam máscaras destinadas a funileiros e pintores, sem proteção comprovada contra o coronavírus, como se fossem o modelo amplamente recomendado pelas entidades de saúde.

Para que a venda não levantasse suspeitas, a dupla também falsificou as embalagens. As caixas diziam conter em seu interior máscaras N95 e possuíam até número de CNPJ, que pertencia a um bar, em Minas Gerais. No entanto, havia máscaras comuns, que não protegem contra o vírus, que já matou mais de 373 mil pessoas, segundo dados do Ministério da Saúde.

De acordo com o delegado Arariboia Fusita Tavares, do 12º Distrito Policial do Pari, a dupla foi presa em flagrante por estelionato. As máscaras faciais falsas eram compradas por, aproximadamente, R$ 0,30 e revendidas, segundo estima o delegado, a R$ 46.

Os estelionatários teriam mais de R$ 400 mil de lucro, tendo em vista que 15 mil máscaras foram apreendidas pela polícia.

A Polícia Civil investiga agora se o material chegou a ser revendido para hospitais e se outras pessoas estavam envolvidas no esquema. O caso foi registrado no 12º DP.

Fonte noticias.r7.com/saude

Ministério da Saúde autoriza 411 leitos de UTI covid em 11 Estados

O Ministério da Saúde publicou uma portaria nesta terça-feira (20) liberando recursos para 411 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de  atendimento exclusivo para pacientes vítimas da covid-19. A medida beneficia 11 Estados do país.

São Paulo é o Estado com o maior número de vagas autorizadas: 106. Também terão ajuda com novos leitos o Amazonas (30), Bahia (40), Ceará (64), Espírito Santo (12), Minas Gerais (34), Mato Grosso do Sul (5), Pernambuco (18), Paraná (12), Rio de Janeiro (29), Rio Grande do Norte (44), Rio Grande do Sul (15) e Santa Catarina (2).

A autorização consiste na ajuda finaceira do governo no custeio dessas estruturas. O ministério repassa mensalmente as verbas, em caráter temporário. Para esses 411 leitos a União deve desembolar R$ 19.728.000,00 apenas neste mês de abril.

De acordo com a portaria, os recursos que serão destinados a Estados e municípios sairão do programa de Atenção à Saúde da População para Procedimentos em Média e Alta Complexidade, do Ministério da Saúde.

Fonte noticias.r7.com/saude

Níveis de uma proteína no sangue podem prever risco de covid grave

A medição dos níveis de uma proteína que exerce função importante na resposta inflamatória pode ser uma forma de identificar quais pacientes com covid-19 podem desenvolver formas graves da doença.

Um estudo publicado recentemente no Jornal Internacional de Doenças Infecciosas aponta que os níveis da proteína SAA (amilóide sérica A), sintetizada no fígado, pode aumentar até 1.000 vezes nas primeiras 48 horas de uma infecção.

Com dados de 19 estudos prévios envolvendo mais de 5.600 pacientes com covid-19, pesquisadores da Universidade de Sassari, na Itália, e da Universidade Flinders, na Austrália, constataram níveis elevados de SAA em pessoas que evoluíram para quadros graves.

Em contrapartida, aqueles que permaneceram com formas leves da doença tinham quantitativos baixos da proteína no organismo.

“Pacientes com formas graves da covid-19 têm inflamação excessiva, alterações na formação de coágulos e danos significativos em vários órgãos, particularmente o pulmão, o rim, o coração e o fígado”, explica o principal autor do estudo, o professor Arduino Mangoni, da Universidade Flinders.

No momento em que falta leitos de UTI para pacientes, os pesquisadores afirmam que “o uso de marcadores específicos para predizer a gravidade da doença facilitaria a identificação precoce de pacientes que necessitam de manejo e monitoramento agressivo e auxiliar no uso criterioso dos recursos de saúde”.

A coleta para análise dos níveis de SAA é feita por um simples exame de sangue.

Fonte noticias.r7.com/saude

Mais de 106 mil crianças devem voltar às aulas em BH em rodízio

Dados da Prefeitura de Belo Horizonte apontam que aproximadamente 106.358 crianças de 0 a 5 anos estão aptas a voltarem às aulas presenciais, na próxima segunda-feira (26).

A data adiantada pelo R7 foi confirmada pela prefeitura, nesta segunda-feira (19), durante reunião que anunciou a reabertura do comércio não essencial.

Por enquanto, apenas os alunos com até 5 anos poderão retornar às atividades nos colérgios. Segundo a Secretaria Muninicipal de Saúde, esta faixa etária contempla 52.310 estudantes da rede municipal, 25.936 em creches na rede parceira e 28.112 na rede privada.

Ainda de acordo com a pasta, as famílias não serão obrigadas a enviar os filhos para as escolas. As atividades remotas serão mantidas para aqueles que ficarem em casa.

A secretária de Educação Ângela Dalben explica que os alunos não irão à escola todos os dias. Eles vão ser divididos em pequenos grupos chamados de bolhas, com até 7 crianças por sala. Estes grupos vão seguir um rodízio, ainda não definido, para comparecerem às atividades presenciais.

— Caso seja identificada alguma criança infectada com a covid-19 toda a bolha [turma escolar] dela ficará suspensa.

A secretaria de educação vai se reunir nesta semana com os sindicatos dos prefessores municipais e das escolas particulares para definirem os detalhes para o retorno.

No entanto, já se sabe que as instituições de ensino deverão seguir algumas medidas de segurança para conter o coronavírus que já estão previstas no protocolo retorno publicado pela prefeitura no fim de 2020.

Algumas das ações são:

– Tempo máximo de 4h30 (quatro horas e trinta minutos) para permanência do aluno na escola;

– Máximo de 50% da capacidade de alunos na sala de aula, respeitando o distanciamento de no mínimo 1,5 metro entre os alunos e respectivas carteiras;

– Lugar fixo para os alunos assistirem às aulas;

– Escalonar a entrada e saída dos estudantes para se evitar aglomerações;

– Priorizar a entrega das refeições para o aluno em sala de aula.

– Definir marcação fixa de horários por turma para uso de banheiros.

Fonte noticias.r7.com/saude

Após reunião com Doria, motoristas suspendem greve de terça em SP

Motoristas e cobradores ligados ao Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo) decidiram suspender a greve de 24 horas marcada para esta terça-feira (20), após cerca de 3h de reunião com o governador João Doria (PSDB), realizada na noite desta segunda-feira (19). A categoria reivindica a inclusão nos grupos prioritários de vacinação contra a covid-19.

Depois do encontro, foi assinado um documento no qual os sindicalistas e os representantes do governo anunciaram a criação de um grupo de trabalho, composto por integrantes de ambas as partes, para atuar em prol da vacinação da categoria. 

Ainda segundo o texto, o governo do estado terá até a próxima quinta-feira (22) para definir o início do calendário de imunização dos trabalhadores do setor.

“Essa luta é antiga. Foram diversas tentativas, reuniões, protocolos, reportagens em tv, abaixo-assinado, tentando mostrar aos governantes a importância dos trabalhadores em transporte. Agora, finalmente, conseguimos. A vacina trará, sobretudo, esperança a todos”, declarou o presidente do Sindmotoristas, Valdevan Noventa.

Participaram do encontro integrantes do Sindmotoristas, FTTRESP (Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado de São Paulo), Simtetaxi (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores nas Empresas de Táxi no Estado de São Paulo), CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística) e outros líderes sindicais.

Também na segunda-feira (19), o governo do estado anunciou que vai vacinar cerca de 2.800 operadores e condutores de trens, de todas as idades, do Metrô e da CPTM. O grupo se tornou prioritário para a Secretaria de Transportes Metropolitanos pela dificuldade de serem repostos. As datas de vacinação da categoria ainda não foram divulgadas. Por conta do anúncio, os metroviários, que também ameaçaram entrar em greve nesta terça, decidiram suspender a paralisação.

Além da greve de 24 horas, motoristas e cobradores marcaram uma carreata para esta terça, com concentração às 8h em frente ao Masp, seguindo em protesto até à prefeitura, no centro da capital.

Fonte noticias.r7.com/saude

Condutores do transporte escolar de SP podem fazer vistoria de graça

A vistoria veicular semestral para os profissionais que atuam com transporte escolar pode ser feita a partir desta segunda-feira (19) na cidade de São Paulo. A inspeção está centralizada na unidade Armênia do Detran-SP, localizada na avenida do Estado, 900, no Bom Retiro, na região central da capital. Por causa da pandemia, não haverá cobrança da taxa de inspeção obrigatória.

Para evitar aglomerações, o atendimento é feito mediante agendamento no portal do Poupatempo. O agendamento vai até o dia 7 de junho, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, com exceção de feriados.

Neste primeiro semestre, a categoria não vai precisar pagar a taxa de inspeção obrigatória. Em abril, o governador João Doria (PSDB) sancionou a nova regra após o projeto de lei, de autoria do deputado Carlão Pignatari (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, ter entrado em vigor.

Com a proposta, a isenção da vistoria semestral, que já estava em vigor no ano passado, se mantém para o primeiro semestre. O valor cobrado por veículo é de R$ 160. Segundo o governo, serão mais de R$ 11 milhões em isenções, considerando a frota de 68.907 veículos escolares na capital e interior paulista. 

“A isenção da taxa de vistoria beneficia os profissionais que vem tendo as atividades comprometidas desde o ano passado, com muitas escolas fechadas por causa da pandemia. No entanto, é de extrema importância que os trabalhadores circulem com os veículos regularizados, garantindo assim segurança aos passageiros”, afirmou o diretor-presidente do Detran-SP, Ernesto Mascellani Neto.

Para que um profissional possa atuar com transporte escolar, é preciso que obtenha, junto ao Detran, a ATE (Autorização de Transporte Escolar). Para isso, é necessário estar em dia com a inspeção semestral obrigatória.

Fonte noticias.r7.com/saude

Aos 54 anos, Mateus Carrieri recebe 2ª dose da vacina contra covid-19

Mateus Carrieri recebeu a segunda dose da vacina contra a covid-19 na manhã desta segunda-feira (19). O ex-participante da Fazenda 12 foi clicado por um paparazzi logo após deixar o posto de vacinação no bairro da Vila Nova Conceição, em São Paulo.

O preparador físico recebeu a primeira dose do imunizante no fim do mês passado e, na época, causou polêmica nas redes sociais por ter recebido a vacina tendo 54 anos de idade. “Qual sua idade, furou a fila foi?”, questionou uma seguidora nos comentários de sua publicação no Instagram.

A Prefeitura de São Paulo começou, no dia 29 de março, a vacinar profissionais da saúde que não atuam na linha de frente do combate a covid-19, além dos profissionais autônomos com mais de 53 anos. Isso colocou Mateus Carrieri no grupo prioritário a receber o imunizante.

O influenciador então fez questão de explicar que não furou fila e que estava apto a receber o imunizante. “Para todas as idades dia 12, mas para cima dos 53 anos, hoje. Não furei fila. Tudo dentro da lei e da ética”, respondeu ele.

Fonte noticias.r7.com/saude

Mesmo em casos leves, sequelas pós-covid merecem atenção

Cansaço, perda de olfato e paladar são algumas das já conhecidas sequelas causadas pela covid-19. No entanto, mesmo em casos leves, a doença pode deixar rastros menos perceptíveis, mas que ainda assim merecem atenção.

Segundo o cardiologista João Vicente, médico assistente do InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP), o ideal é que quem desenvolveu a covid de forma leve ou moderada passe por uma avaliação médica em pelo menos 30 dias após a recuperação.

Uma pesquisa da Universidade de Medicina de Washington, nos Estados Unidos, mostrou que 3 em cada 10 pessoas diagnosticadas com covid tiveram sequelas em até 9 meses depois, mesmo em casos leves, como cansaço, perda de olfato e paladar, dificuldade para respirar e confusão mental.

“A covid tem uma predileção pelo pulmão, coração e rins, esses são os órgãos mais afetados. Se a partir de 30 dias a pessoa apresentar alguma alteração nesses órgãos, é preciso fazer o acompanhamento. As complicações nem sempre são graves em quem teve covid leve, mas se ocorrer, é preciso estar atento e tratar desde já”, avalia Vicente.

A neurocirurgiã Tatiana Vilasboas explica que a covid-19 é uma doença trombogênica, capaz de formar coágulos sanguíneos que podem entupir veias e artérias, resultando em alterações nas funções hepática, renal e neurológica, a depender do órgão atingido.

“Quando essa trombose acontece em um grande vaso do pulmão, o paciente tem insuficiência respiratória aguda, como nos casos graves da doença. Porém essa trombose pode acontecer em pequenos vasos, a pessoa aparenta estar bem, mas está com um trombo no rim ou no cérebro, por exemplo”, diz a médica.

Outro estudo, realizado pelo InCor, em São Paulo, mostrou que 80% das pessoas diagnosticadas com a doença apresentam sequelas cognitivas após a recuperação.

À época em que a pesquisa foi divulgada, Lívia Stocco Sanches Valentin, neuropsicóloga responsável por coordenar os estudos, afirmou a necessidade de se incluir na avaliação clínica dos pacientes pós-covid de qualquer gravidade sintomas como sonolência diurna excessiva, fadiga e lapsos de memória para que o diagnóstico precoce possa auxiliar na recuperação completa do paciente. 

No caso da perda de olfato e paladar, o otorrinolaringologista Levon Mekhitarian Neto explica que o problema pode durar até quatro semanas após a cura da covid-19 e que, caso as sensações não voltem ao normal depois deste período, é preciso buscar um acompanhamento especializado.

“É importante a pessoa não achar que depois das quatro semanas as sensações vão voltar, tenho pacientes que estão há seis meses sem sentir cheiro e gosto. Se a pessoa demora em buscar ajuda, a perda pode se tornar permanente”, afirma o especialista.

Fonte noticias.r7.com/saude