04 cuidados com a saúde em dias de calor

Cuidados com a saúde em dias de calor

Os cuidados quanto a saúde geral abrangem a saúde bucal; com medidas contra a gengivite, a saúde física, mental e o bom funcionamento do organismo. Em dias de calor intenso, as medidas voltadas a saúde devem ser ainda mais abrangentes.

O organismo, por exemplo, perde líquidos de forma natural ao longo do dia, e esse acontecimento se agrava em dias de calor, o que pode influenciar alterações metabólicas. Veja a seguir alguns dos cuidados a serem priorizados em dias de calor:

1. Hidratação como prioridade

A água é essencial para a nossa qualidade de vida e para a nossa vida em si. É esse recurso o responsável por manter o organismo em bom funcionamento. A ingestão de água indicada pelos especialistas é cerca de 2 litros diários, entretanto, essa quantidade altera de organismo a organismo. Não espere a sede para beber água, já que ela é um sinal tardio da desidratação.

A hidratação deve ser vista como prioridade não somente em dias de altas temperaturas, porém, sob essas temperaturas o corpo libera ainda mais calor pelo suor. Isso acontece como forma de controlar a temperatura ideal do corpo, mas elimina água e sais minerais no processo.

A carência de água e sais minerais compromete o metabolismo e faz com que a pessoa fique suscetível a tonturas, lesões musculares e cãibras, além de ter o seu desempenho físico e disposição diminuídos. Essa fraqueza ainda dificulta a concentração nas atividades do cotidiano.

2. Boa alimentação

A alimentação saudável é um dos pilares da manutenção da saúde, porém, assim como a hidratação, é ainda mais recomendada em dias de forte radiação. Os vegetais, os legumes, as frutas e demais alimentos saudáveis possuem uma quantidade relevante de água em sua composição, e além dessa característica, são ricos em potássio.

O potássio por sua vez se trata de um mineral que deve ser reposto quando há uma intensa produção de suor. Logo, os sucos desses alimentos e a sua própria ingestão é essencial para que a água e os sais minerais perdidos com ela sejam repostos.

Além disso, assim como é recomendado pela reeducação alimentar, o consumo de gorduras deve ser substituído e evitado em dias de calor intendo, já que não são bem metabolizadas pela falta de líquido do organismo. Ingerir alimentos gordurosos nesses dias pode trazer incomodo e mal-estar.

3. Exercícios físicos

Mesmo que em dias de calor intenso se deva evitar se expor ao sol, a prática de atividade física deve ser mantida fora dos horários de pico. Mesmo fora dos horários contraindicados, o calor ainda vai se fazer presente e durante a execução se deve preocupar constantemente com a reposição de líquido.

No período da atividade física a pessoa vai se desidratando gradualmente, perdendo sódio e potássio. A água, nesse caso, mesmo não sendo capaz de fornecer todos os nutrientes que os isotônicos possuem, ainda assim atua no controle da temperatura corporal, precavendo o aumento da frequência cardíaca, a incidência de câimbras e fadiga

A perda de líquidos pelo suor é ainda maior em dias quente e sua quantidade depende do tipo de exercício praticado. A quantidade de líquido ingerido varia pela intensidade e pela duração da atividade física. Após a pratica do exercício beba o suficiente para matar a sua sede.

4. Se atente a vestimenta e evite o sol

O indicado a se vestir em dias de quente são roupas de malha e algodão, uma vez que absorvem o suor, evite usar roupas de tecidos sintéticos, que por sua vez servem como barreira a transpiração. Roupas escuras também devem ser evitadas, pois não refletem a luz solar e absorvem ainda mais calor. Além disso, lave as roupas após usá-las e não as repita ou pegue emprestado, essas medidas podem evitar alergias e demais problemas de pele.

A temperatura interna ideal do corpo é de 37º C, não sendo interferida pelo horário do sai. Para evitar alterações quanto a essa temperatura é necessário evitar a exposição ao sol no horário de 10 às 16 horas. A falta desse cuidado e a exposição excessiva ao sol pode levar a hipertermia, que se trata da desestabilização do calor interno.

Uma vez nessa situação o organismo usa de toda a sua energia para diminuir o calor, fazendo que células parem de funcionar. Complicações, como desmaios, podem acontecer nesse processo, fazendo com que seja ainda mais necessário seguir as medidas recomendadas.

Os benefícios do lazer na terceira idade

lazer na terceira idade

O lazer é uma vertente subestimada não só quanto as politicas públicas, mas também no dia-a-dia da maioria das pessoas. No entanto, é justamente o lazer que o corpo e a mente encontram o relaxamento e a tranquilidade, podendo ajudar na prevenção de uma série de complicações à saúde.

As atividades de lazer colaboram com a manutenção do bem-estar e na conservação de uma vida ativa. Seus benefícios ainda podem ser potencializados na terceira idade, ajudando na promoção de uma maior qualidade de vida e longevidade aos idosos.

A terceira idade não deve está relacionada somente a uma série de tratamentos e procedimentos como a lente de contato dental, mas também a práticas que aumentam a autonomia e autoestima. Conheça alguns dos benefícios do lazer na terceira idade:

Os benefícios do lazer aos idosos

Os benefícios do lazer aos idosos vão além da saúde física, mas também abrangem a saúde mental e o fator social. Veja:

Maior sociabilidade

O fator social do lazer aos idosos é refletido na maior amplitude de relações que se adquire com a prática de atividades relacionadas. Desde o grupo da caminhada, ao de dança, leitura e viagem, as saídas para essas atividades de lazer faz com que o idoso se relacione com mais pessoas e forme ainda mais laços.

Além disso, novos hábitos é sinal de novos lugares e novas pessoas, quanto mais atividades, maior o impacto social na vida do idoso.

Novas oportunidades

Com a adesão de novas práticas, vem consigo as novas oportunidades. A terceira idade comumente possui uma visão bem negativa da vida, já que são fortemente marcados pela aposentadoria, pela ausência de parte da família e pelas perdas ao longo da vida.

Esses acontecimentos refletem em sentimentos como a angústia e solidão, que pode influenciar o desenvolvimento de distúrbios mentais como a ansiedade e a depressão.

Com isso, as práticas de lazer vêm trazendo novos pontos de vista, novos objetivos e novos sonhos. Assim, há a maior motivação do idoso e a melhora de seu desempenho, fazendo com que ele se permita viver sem se limitar as debilidades da idade. Contatar m terapeuta ocupacional é uma opção no caso de algum prejuízo clínico.

Saúde física e mental

Uma vez que as atividades de lazer envolvem geralmente o conjunto de movimentos, podendo se relacionar a atividades físicas, está diretamente ligada a melhora da saúde geral. Desse modo, os benefícios que estão acoplados a prática de atividades físicas estão presentes nelas, assim como o exercício da mente.

Esses benefícios a saúde estão relacionados a melhora do equilíbrio corporal, a maior flexibilidade, melhora do sistema imunológico e cardiovascular. Os benefícios variam de acordo com a escolha da atividade.

Atividades de lazer para idosos

São várias as opções de atividades disponíveis e a escolha deve está relacionada ao interesse e as atividades que possa gerar o bem-estar, entretenimento, diversão e conforto ao idoso. Conheça algumas opções:

Dança 

Os grupos de dança são uma das opções mais indicadas a essa faixa etária, já que envolve música, vários ritmos e movimentos e maior sociabilidade. Além disso, as coreografias ajudam na melhora do raciocínio e da concentração, exercitando a mente.

Viagens em grupo

Outra indicação são as viagens em grupo, já que conhecer novos lugares e novas pessoas é uma ótima experiência para o idoso. Além disso, a prática do turismo também colabora para a melhora de absorção de conhecimento, uma vez que o novo possui novas informações, não esquecendo do fator social.

Exercícios regulares

A prática de exercícios regulares traz consigo uma série de benefícios a saúde do indivíduo, ainda mais o idoso. Com as complicações advindas da idade, é essencial que se preocupe com uma vida ativa e mais saudável na terceira idade. Mesmo que a prática de exercícios físicos possa ser vista com maus olhos nessa faixa etária por causa do esforço realizado.

No entanto, existem várias modalidades que podem ser exploradas na terceira idade e que podem ser prazerosas, como é o caso da hidroginástica e da caminhada. A escolha da melhor opção deve levar em consideração o gosto do idoso, mas também as orientações e restrições médicas.

Beleza natural: saiba como realçar a sua essência

Beleza natural

Atualmente, com as redes sociais, as tendências se espalham cada vez mais, além de que os padrões de beleza idealizados são cada vez mais perceptíveis.

Com essa aderência, as qualidades e as características individuais, juntamente com a essência, são apagadas, e pessoas que não se encaixam, veem a aterrissagem de sua autoestima a cada dia. Logo, a beleza natural é subestimada em meio aos demais conceitos lineares.

A beleza natural, por sua vez não está ligada somente a aparência, mas ao fator comportamental, a personalidade e ao caráter. Logo, está ligada diretamente auto aceitação e na forma como você vê suas habilidades, seus pontos fortes e “imperfeições”. Não se limite as visitas a sede da franquia odontológica de sua confiança e saiba como realçar a sua beleza natural com cuidados cotidianos:

Cuide de sua alimentação

Uma boa alimentação está diretamente ligada ao bom funcionamento do organismo, e assim, a boa condição da pele, a prevenção de danos estéticos como a queda de cabelo. Para uma pele saudável e um cabelo firme, se deve evitar ao máximo alimentos com alto teor de gordura e açúcar, os substituindo por alimentos com vitaminas A, do complexo B, C, fibras e zinco.

Com isso, uma alimentação saudável e equilibrada, baseada em alimentos nutritivos é a chave para uma beleza saudável. Alimentos ricos em zinco, por sua vez ajudam no combate dos radicais livres, além de ajudar na sintetização do colágeno. As vitaminas A e C, por sua vez, possuem ação antioxidante e combatem os raios Ultravioletas, já as do complexo B, auxiliam a produção de sebo, combatendo a oleosidade.

Tenha boas noites de sono

As horas de sono são responsáveis pela renovação da energia de nosso corpo, e assim, atua na prevenção de danos a saúde. Ter boas noites de sono são essenciais para a manutenção do bom humor, para o fortalecimento da memória e para o controle do apetite, fazendo ter relevância similar a uma boa alimentação e a prática regular de exercícios físicos.

Além disso, dormir horas consideráveis evita a incidência das olheiras, sendo o indicado de 7 a 9 horas de sono para que se perceba seus bons efeitos na saúde.

Pratique exercícios físicos regularmente

A prática regular de exercícios físicos também está dentre os pilares de uma vida saudável, sendo esse um fator essencial para a manutenção da saúde, do bem-estar e de sua beleza natural.

Além de colaborar com o controle de peso, a prática de exercícios ajuda na diminuição da ansiedade, a no melhor funcionamento geral do corpo e no aumento da autoestima. Com isso, a pratica de exercícios físicos deve está presente pelo menos 3 vezes em sua semana, ajudando em seu processo de aceitação e da aquisição de sua melhor forma.

Mantenha a boa hidratação

Não somente no decorrer dos exercícios físicos, mas do dia-a-dia se deve manter uma boa hidratação, já que a água está diretamente ligada não só a nossa condição vital, mas também a nossa saúde interna e externa. O indicado é que seja consumido 2 litros ao dia, mas a sua ingestão ideal pode variar de organismo a organismo. A água, para melhores efeitos, deve ser consumida em seu estado puro, mas a ingestão de água de coco e de sucos naturais também é bem-vinda.

Opte pelo que te faz se sentir confortável

Apreenda a valorizar o que você é, o que você gosta e o que te faz se sentir confortável. Execute suas próprias tendências e vista o que te faz bem consigo, mostrar a sua personalidade pelo seu estilo é fundamental para realçar a sua beleza. Com isso, busque valorizar as suas curvas e se sentir mais confiante pelo que você veste.

A maquiagem também pode te ajudar a se sentir melhor e realçar mais a beleza de seu rosto, e caso você não tenha problema com isso, utilize somente o básico. Como o intuito é valorizar o que você tem de natural, busque pela maquiagem ressaltar os seus traços e pontos fortes, não saindo de sua zona de conforto.

No que interfere a limpeza da sua casa em sua saúde?

No que interfere a limpeza da sua casa em sua saúde

Normalmente, algumas famílias tiram o sábado para dar aquela limpada na casa, pois a correria da semana impede que a famosa faxina aconteça nos outros dias da semana, mas você sabe a importância dessa ação e o quanto a limpeza da sua casa interfere em sua saúde? Sim? Não? Então, continue lendo esse texto, pois vamos trazer informações importantes.

Se você tem filhos, você precisa pensar na limpeza da casa, pois as crianças são as que mais sofrem na ausência desse tipo de cuidado. Com um sistema imunológico mais suscetível, elas acabam ficando mais doentes em razão da falta de limpeza.

Limpeza de estofados contribui para manter filhos livres das alergias

Apostar na limpeza de estofados é fundamental para manter as crianças livre das alergias. Afinal, esse tipo de móvel é um ótimo lugar para que ácaros e fungos fiquem alojados e como consequência, os problemas respiratórios vão aparecer com frequência.

No entanto, não são só os pequenos que sofrem com os problemas de rinite, sinusite e demais alergias, os adultos também. Por esse motivo, apostar na limpeza dos estofados da sala e de outros ambientes é um meio muito eficaz de zelar pela saúde de todos os moradores, esse local merece maior ainda se os pets também costumam ficar no sofá.

Além da limpeza dos estofados, as roupas de cama também merecem atenção especial. Os lenços e fronhas devem ser lavados pelo menos uma ver por semana, porque como elas estão em contato com o corpo, é comum que elas fiquem sujas em razão da oleosidade e suor. Quando submetida a limpeza semanal, essa ação evita que bactérias, fungos e ácaros se acumulem.

Quem tem pet em casa e costuma deixar os animais na cama, deve sacudir antes mesmo de colocar essa roupa na máquina de lavar, pois assim os pelos em excesso são retirados. Já no caso dos cobertores e edredons, eles devem ser lavados sempre antes de serem colocados para o uso.

Tal medida é importante, porque assim o odor de mofo e os ácaros são retirados e isso faz com que a peça fique pronta para ser usada impedindo que o morador apresente algum tipo de problema pelo uso. Se estiver em uso, ele deve ser lavado a cada dois meses e sempre ao final de uma estação.

Ausência de limpeza pode acarretar doenças emocionais

Além de pensar na parte física, as doenças emocionais também podem ser desencadeadas em casas que não tem uma rotina de limpeza.

Pesquisas apontam que doenças como depressão e ansiedade podem aparecer ou ficarem mais graves em pessoas que moram em um ambiente que não é limpo e nem organizado.

A pessoa que convive em um local onde há pilhas de louças sujas, roupas para lavar e bagunça generalizada pode apresentar sofrimento mental e físico resultando em problemas psíquicos. Há indivíduos que podem desencadear ainda comportamentos compulsivos que resultarão em quadros de obesidade e estresse em razão da falta de limpeza no local em que vivem.

Como tratar a inflamação e quais os sintomas

como tratar a inflamação

A inflamação se trata da reação direta do sistema imunológico e pode ser causada por diversos fatores que entram em contato com o nosso corpo. É tão comum quanto a incidência de dentes tortos; que motiva o uso do aparelho ortodôntico, e pode ser influenciada através de algum trauma ou quando o organismo fica expostos a condições de infecções, tumores, alergias doenças autoimunes, etc.

O processo de inflamação em si não é necessariamente algo ruim, uma vez que é responsável pela regeneração do corpo e atua incitando a proteção contra um invasor ou fator negativo. Leia mais:

Inflamação vs infecção

A inflamação e a infecção se tratam de dois processos diferentes, uma vez que não possuem relação entre eles. A infecção se trata de um estado influenciado por algum tipo de bactéria, vírus ou fungo, entre demais microrganismos em contato com o nosso corpo. Com isso, a presença de algum deles no organismo pode combater os agentes patógenos.

Entretanto, existem vários casos de inflamação que não evoluem através de um estado de infecção, como cânceres, doenças autoimunes e traumas. As inflamações se desenvolvem frequentemente por exemplo em tendões, músculos e articulações, e estão comumente ligadas a desgastes físicos do próprio corpo.

Sintomas e tipos de inflamação

Entre os sintomas de uma inflamação estão o calor localizado, a febre, a dor, o cansaço, mal-estar e vermelhidão. Já os seus tipos podem se destacar a picada de mosquito, algum choque e a asma. A picada de mosquito ocorre quando o inseto injeta uma substância irritativa, o que gera dor, calor intenso e vermelhidão. A pancada também leva a esses sintomas, e a inflamação vem após o choque.

Já a asma se difere dos demais casos, uma vez que a inflamação ocorre nos brônquios e não é perceptível. Assim, o dano ocorre por cauda de um dano no tecido, fazendo com que um pouco de fibrose fique presente no local. Esse resultado, geralmente, é mais comum em inflamações crônicas e necessita do controle por medicamentos.

Inflamação crônica e aguda

A inflamação crônica e aguda se diferenciam pela frequência do estado. Para se compreender esse contraste, por exemplo, um paciente asmático, que leva em conta a predisposição genética, no contato com um agente irritativo, dá origem a inflamação.

A inflamação, uma vez de relação crônica, pode se tornar frequente uma vez que não possui o tratamento ideal. A rinite, por sua vez, é causada pelo resfriado, e leva a inflamação nasal e a seus sintomas característicos; coriza e espirros, logo sendo uma inflamação aguda.

A duração da inflamação

Na incidência de uma inflamação no organismo, sua duração depende da situação e, no caso de um trauma, pode durar alguns dias e semanas. Na condição de câncer, a inflamação continua. Na detecção de doenças autoimunes, o estado inflamatório é constante e requer um tratamento mantido ao longo da vida.

Fatores de risco

Entre os fatores de risco da inflamação podemos destacar os fatores genéticos, doenças auto inflamatórias e autoimunes, asma, diabetes, enfisema pulmonar, alergias, obesidade e pode ter influência da faixa etária.

Diagnóstico e tratamento

Ao perceber algum sintoma de inflamação é importante recorrer a ajuda médica, para que seja feita uma avaliação especifica da causa e seja o tratamento devido seja encaminhado. O diagnóstico é feito de várias formas, já que a inflamação não possui apenas um tipo de manifestação.

Com isso, é importante avaliar o caso e as suas particularidades, os sintomas percebidos pelo paciente e o seu histórico médico. Ademais, marcadores sanguíneos de quadros sistêmicos são capazes de facilitar a detecção do problema principal.

O tratamento de inflamação varia quanto a cauda do processo, e quando é motivado por traumas, o uso de inflamatórios e fisioterapia podem ser indicados. No caso de doenças autoimunes, nos dias de hoje, há diversos tipos de remédios que buscam solucionar esse problema. Por último, em infecções, o agente etiológico influencia diretamente e pode-se fazer o uso de antibióticos e terapias medicamentosas recomendadas pelo profissional associado.

Logo, é importante que a inflamação não seja deixada de lado, uma vez que por si só não leve a grandes danos, porém, se agravada, pode gerar complicações mais graves a saúde.

É importante realizar visitas regulares ao consultório médico, e uma vez que a inflamação for identificada, se é necessário manter o acompanhamento médico até que ela seja totalmente solucionada.

O que é fadiga, suas causas e tipos

O que é fadiga

A fadiga se trata de um sintoma advindo do cansaço intenso, carência de energia e mau rendimento nas atividades cotidianas. Essa debilidade física que influencia o desempenho é comum entre vários tipos de doença e complicações quanto a saúde. A fadiga faz parte do cotidiano de diversas pessoas do mundo e pode ser influenciada por diversos fatores.

Por sua vez, esse sintoma é frequentemente ligado a preguiça, o que não possui relação. A fadiga, na maioria das vezes está ligada com ao desgaste físico e mental que está impactando cada vez mais pessoas pela rapidez do dia-a-dia. A agenda lotada contribui para o sintoma de fadiga, e pode atingir a saúde de outras formas, como a saúde bucal, fazendo-se necessário a lente de contato dental em longo tempo.

Causas da Fadiga

As causas da fadiga estão diretamente relacionadas para o motivo de seu cansaço e gasto intenso de energia. É justamente essa fonte que faz com que seja possível identificar a motivação desse sintoma, sendo a vertente que deve ser avaliada e repensada.

A maioria das causas da fadiga estão ligadas a qualidade de vida e problemas psicológicos. Entre esses fatores podemos citar: maus hábitos quanto a alimentação e estilo de vida, má qualidade do sono, vícios, depressão, ansiedade e o estresse.

Dentre os maus hábitos se destacam o exagero quanto a bebidas alcóolicas, quanto a ingestão de cafeína, sedentarismo e consumo prioritário de alimentos manufaturados. No caso de algumas dessas problemáticas e de certo distúrbio psicológico, procure ajuda profissional.

Tipos de fadiga

Fadiga muscular

A fadiga muscular é advinda do overtraining; da prática de atividade física em excesso. Logo, sua incidência indica que o método dos exercícios, seja a frequência, a intensidade ou o peso; se for o caso, estão sendo impostos de forma errada, influenciando o desgaste físico.

A falta do tempo de descanso necessário também influencia na fadiga, contribuindo para que o corpo esteja gastando mais energia do que a repondo.  A fadiga muscular gera dor intensa e faz com que os músculos trabalhem mais do que o necessário.

Por sua vez, pode ser dividida em duas subdivisões; a fadiga muscular central, e a fadiga muscular periférica. A fadiga muscular central abrange a falta de força de determinada parte do corpo, de determinado músculo, já a periférica é a sua forma generalizada.

Fadiga adrenal

A fadiga adrenal abrange a debilidade do corpo de lidar com o estresse constante, o que leva ao mau funcionamento das glândulas adrenais do sistema endócrino. Se trata da fadiga crônica, uma vez que geralmente é mais prolongada e originada por doenças patológicas. Com isso, sua incidência colabora com a perda do foco, com distúrbios alimentares, com o aumento da irritabilidade, alterações frequentes no humor e constante exaustão.

Fadiga crônica

A fadiga crônica, por sua vez, é originada pelo estresse intenso do cotidiano, seja ele presente no ambiente de trabalho, em casa, ou em meio a vida amorosa. Entretanto, se difere quanto a fadiga adrenal por sua duração de no mínimo seis meses, fazendo com que o paciente não esteja capacitado a realizar as atividades rotineiras e suscetível a depressão.

Fadiga mental

A fadiga mental é advinda do cansaço mental, esse que se desenvolve pelo estresse do cérebro causado pela grande quantidade de informações que o cérebro recebe. No cotidiano estamos expostos a uma quantidade absurda de informações, seja ela transmitida pela televisão, pela internet, publicidade em diversas formas, pelo estudo ou trabalho. Essa exposição pode influenciar a falta de disposição, cansaço, aumento da irritabilidade, dificuldade de manter o foco e dores de cabeça.

Fadiga sensorial

A fadiga sensorial possui relação aos órgãos sensoriais, especialmente ouvidos e olhos. Com isso, os sintomas estão comumente relacionados a esses órgãos. A fadiga sensorial auditiva é causada pela exposição do tímpano a constantes e altos ruídos, levando a sensação de sua perda e até mesmo a surdez.

A fadiga ocular, também é chamada fadiga visual e está relacionada a qualquer incidência que leve ao forçamento da vista, como uso de óculos e lentes errados e contato frequente a luz do celular ou televisão. Leva ao ressecamento dos olhos, visão turva, dificuldade de se concentrar, mudanças da identificação de cores, maior sensibilidade á luz, dores de cabeça e tontura

Em caso da identificação de fadiga, procure um médico para que a avaliação seja feita e que a origem do sintoma seja tratada devidamente. A ação preventiva dos tipos de fadiga é basear a sua rotina em hábitos saudáveis, não deixando brecha para desconfortos futuros.